‘OITO MULHERES E UM SEGREDO(2018)’ – DIVIRTA-SE COM A SOFISTICAÇÃO E OUSADIA DO ELENCO FEMININO

Por: Vinicius Montano

A franquia ‘Onze Homens e Um Segredo’ iniciada em 2001 que tinha o protagonista George Clooney, veio de um remake de 1960 que tinha no elenco o ator e também cantor Frank Sinatra. Na franquia Onze Homens dirigida por Steven Soderberg, tinha astros e estrelas como Brad Pitt, Matt Damon, Julia Roberts entre outros e ganhou duas continuações, uma em 2004 e outra em 2007, ambas péssimas e o primeiro apenas pra passar o tempo. 11 anos depois a franquia ganhou um reboot agora voltado para mulheres. Em ‘Oito Mulheres e Um Segredo’, Sandra Bullock é a protagonista que é a irmã de Danny Ocean(George Clooney) na qual o irmão morreu nesse filme, trazendo no elenco do time feminino como Cate Blanchett, Anne Hattaway, Sarah Paulson, Mindy Kalling, Rihanna, Awkafina e Helena Bohham Carter.

Recém-saída da prisão, Debbie Ocean (Sandra Bullock) planeja executar o assalto do século em pleno Met Gala, em Nova York, com o apoio de Lou (Cate Blanchett), Nine Ball (Rihanna), Amita (Mindy Kaling), Constance (Awkwafina), Rose (Helena Bonham Carter), Daphne Kluger (Anne Hathaway) e Tammy (Sarah Paulson).

@Divulgação: Warner Bros do Brasil

O filme tem um roteiro simples, as soluções do assalto no Met Gala são boas, traz risadas boas, mas assim, não é aquele tipo de filme que é uma trama de assalto ousado, mas que o enredo mostra o perfil de cada um das criminosas que dão jus ao título, de onde surgiram e qual as suas especialidades, diálogos versáteis e cômicos que dão risadas no momento certo, a direção de Gary Ross(‘Jogos Vorazes’) cumpre o seu charme e mostra perseverança, mas longe de um trabalho estupendo. O seu plano de fundo inicial, mostra o seu depoimento sobre o que você espera antes de sair da prisão, repetindo a cena do primeiro filme de 2001.

As atuações são sofisticadas e dão um gol de placa. Sandra Bullock como a Debbie Ocean, a atriz como protagonista no papel de líder do bando sabe mostrar seu jeito de atuar, tem carisma, é ousada, traz alivios cômicos e sabe mostrar a sua interpretação. Cate Blanchett como o membro braço-direito de Debbie Ocean atua bem, tem uma química legal entre a protagonista e uns momentos engraçados. Sarah Paulson e Mindy Kalling como a receptadora e a relojoeira numa atuação ok, tem o seu tempo de cena certinho. Rihanna como a hacker Nine Ball, mal fala em cena, mas tem alguns momentos interessantes no seu papel. Anne Hattaway como a celebridade vítima rouba muito a cena assim como Awkhafina como a malandra de rua, que é a alivio cômico de cena. Helena Bonham Carter como a costureira, achei a caracterização a mesma perua gótica de sempre e num papel mal aproveitado. O longa também conta com a presença de James Corden e Richard Armitage.

@Divulgação Warner Bros do Brasil

Com easter eggs de Katie Holmes, e até de redes sociais como Tinder, trilha sonora arrastada no começo, mas depois sá uma aliviada boa, direção de arte e figurino ótimos, ‘Oito Mulheres e Um Segredo’, é um reboot que cumpre seu objetivo, até é uma surpresa boa, uma farofinha de comédia de assalto que entretém, não mostrando nenhuma coisa imperdível e vale sua ida ao cinema. Achei bem melhor que ‘Onze Homens e Um Segredo’, um pouco acima do longa de 2001 e tem seu apoderamento feminino estruturado e sem muitos defeitos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: