Crítica: Drive (2011) “Perfeita execução do início ao fim”

Por Renan Astério

 

Aí vocês me perguntam, o que esse filme tem de tão empolgante? E eu lhes respondo, o segredo do filme está nas suas homenagens a diretores, filmes de décadas passadas e às músicas da década de 80, lotadas de sintetizadores. Está em seu figurino exagerado, em sua forma estranha de contar uma história simples, nos planos e cortes que Winding Refn utiliza para compor seu filme e na perfeita execução de todas as cenas tensas e de ação que tal filme tende a nos entregar.

Eu falei que as músicas são altamente influenciadas pela década de 80, e são mesmo, a trilha sonora nos faz voltar à uma época que não existe mais, apenas em nossas mentes e essa é mais uma característica fodástica de Drive, nos transportar para uma época que quem tiver mais de 30 anos viveu e que quem tiver menos, vai poder sentir quase da mesma forma uma certa magia de tal época.

drive-still

Impossível não ficar viciado na música da banda College em parceria com Electric Youth chamada A Real Hero, que toca no começo do filme e o fecha com chave de ouro.

Em Drive nós seguimos um dublê sem nome (Ryan Gosling) de Hollywood que tem uma vida dupla, ele também presta serviços para criminosos do submundo do crime. Quando o mesmo tentar ajuda o marido (Oscar Isaac) de sua vizinha (Carey Mulligan), algo dá errado e ele acaba se tornando alvo de um dos homens mais perigosos de Los Angeles. Sendo assim, ele precisa proteger a si mesmo e às pessoas que ama da forma mais humana e brutal possível.

drive-31

E dá-lhe perseguições, cenas minimalistas, atuações exemplares (Bryan Cranston, Albert Brooks e Ryan Gosling estão formidáveis em seus papéis), músicas excelentes e uma direção arrasadora, e nós temos um dos melhores filmes do ano de 2011.

 

———————————————————————————————————————–

RENAN ASTÉRIO
RENAN ASTÉRIO
Nota: 10/10

2 comentários em “Crítica: Drive (2011) “Perfeita execução do início ao fim”

  • 11/08/2015 em 20:58
    Permalink

    Muito bom Renan, bela simplificação de um filme inteiro em poucas palavras, as quais me entusiasma a ver esse tão explanado filme!

  • 11/08/2015 em 20:43
    Permalink

    Muito bom Renan, bela simplificação de um filme inteiro em poucas palavras, as quais mim entusiasma a ver esse tão explanado filme!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: