Crítica: Agora e para Sempre (2012)

Por Alysson Melo

 

O longa retrata a vida de Tessa (Dakota Fanning) que convive com leucemia, doença a qual descobriu que tinha há 4 anos atrás, e junto com sua amiga Zoey (Kaya Scodelario), resolvem fazer uma lista de coisas a fazer antes de morrer. O filme baseado no livro: Antes de Morrer (Before I Die) da autora Jenny Downham.

A película apesar de ter uma história batida e já mostrada em outros filmes como “Um Amor para Recordar”, nesse tem o seu diferencial por mostrar um drama mais realista, trazendo o pior lado de se ter leucemia e como isso afetará em Tessa.

A atriz Dakota Fanning que vive a protagonista se entregou ao personagem de forma que podemos sentir todo o seu drama vivido, ter de conviver com a doença e aproveitar o tempo que resta, isso tudo bem retratado graças ao trabalho da Fanning que não é nenhuma surpresa que ela é talentosa, mas aqui ela apareceu na tela de forma que podemos sentir e vivenciar o seu drama, conflitos, sofrimentos, alegrias e decepções.

Como em todos os filmes do gênero sempre tem o famoso clichê que insiste em atrapalhar algumas tramas, mas que nesse caso, não atrapalhou no desenvolvimento do longa.

Schermafbeelding-2012-09-30-om-13.18.24

O diretor Ol Parker que dirigiu o belo filme: O Exótico Hotel Marigold, acertou em trazer para o elenco do filme o ator Jeremy Irvine, que atuou no sucesso “Cavalo de Guerra”. A química do Jeremy e da Dakota ficou notável e vemos um bonito, doce e encantador romance nascer entre Tessa e Adam, o que no decorrer se torna muito mais profundo e cheio de momentos felizes e arrasadores.

Com ótimas locações, uma linda fotografia, é realmente uma beleza para os olhos assim como devastador, não há como não se encantar se emocionar, mesmo com os clichês, que nessa altura nem nos importamos com eles mais.

É realmente bonita a relação de Tessa com o pai e o irmão mais novo, mesmo com todos os conflitos que ela tem com a família, ela sabe que pode contar com eles porque eles a amam e sempre estarão ao seu lado. Mas ainda tem de conviver com mãe ausente e a problemática amiga Zoey.

O recurso de fazer uma lista de coisas a fazer antes de morrer embora já muito utilizada nos roteiros dos filmes, aqui funcionou bem, pois deixou tudo mais realista, o que é fundamental para uma trama funcionar bem.

Assistindo Now is Good só percebo talvez que seu único problema seja que o público já sabe como terminará o filme. Já nos primeiros momentos da película, e isso de certa forma pode prejudicar no sucesso do filme, mas graças ao talento da Dakota, esse pequeno detalhe não abalou na obra final.

now-is-good-image02

Agora e para Sempre, traduzindo o título original te fará rir, sofrer, te angustiar, se encantar, se apaixonar e principalmente se emocionar porque aqui as lágrimas caem de fato, não há como escapar.

Um bonito filme que deve ser visto por todos, pois ele nos deixa uma lição de como é importante dar valor a vida e a tudo o que temos não reclamar da vida e aproveitar o hoje e o agora. “A vida é feita de momentos, desapegue-se”.

ALYSSON MELO
ALYSSON MELO

 

Nota: 8/10

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: