‘TODO DIA(2018)’- UMA SESSÃO DA TARDE AGRADÁVEL PARA O GÊNERO

Por: Vinicius Montano

Filmes com temática adolescente tem virado moda ultimamente nos cinemas. Livros de maiores sucessos de venda vão parar nas telonas como é o caso de ‘A Culpa é das Estrelas’ em 2014 na qual lotou cinemas e fez sucesso em todo o mundo. Agora chega as telonas a adaptação do best seller ‘Todo Dia’. Dirigida por Michael Sucsy(‘Para Sempre’) no elenco temos Angourie Rice, Justice Smith, Jacob Batalon e Maria Bello no elenco.

A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.

@ Paris Filmes

O roteiro acaba mostrando um romance simples, com uma narrativa agradável da personagem de Rhiannon vivida por Angourie Rice, segura os diálogos numa perfeita simpatia. Nele podemos ter na jogada quando acorda um garoto sedentário, um menino que fala de satanás o que eu achei forçado e pesado, um sedentário, as vezes numa menina que está em seu primeiro dia na escola entre outros em flashbacks interessantes que se passam entre a hora de dormir e acordar. A direção não é inovadora, pois se em ‘Para Sempre’ o tema foi amnésia depois de um acidente de carro, nesse fala sobre acordar em corpos diferentes.

Justice Smith como o interesse principal amoroso, tem um papel fofinho e carismático e a quimica entre a Rhiannon é legal. Jacob Batalon, conhecido como Ned, o amigo de Peter Parker em ‘Homem-Aranha: De Volta ao Lar’ aparece pouco, mas arranca alguns alívios cômicos e a participação é válida. Já Maria Bello como a mãe de Rhiannon achei um papel inutil e desperdiçado na trama, as vezes deixada de lado. Com uma conclusão diferente dos filmes clichês de romance, ‘Todo Dia’ podemos dizer que é um draminha de romance adolescente com doença agradável para a Sessão da Tarde nesse gênero.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: