THE LEFTOVERS – SEGUNDA TEMPORADA

Por Rafael Yagami

A serie mais estranha e genial que está em cartaz na HBO em sua segunda temporada não fez feio e entregou mais tramas, emoções e sustos para o espectador. Seguindo um grupo de pessoas que se mudam para uma cidade nova onde nenhuma pessoa desapareceu, conhecida como Milagre essa cidade é alvo de muitos que querem se sentir seguros novamente, buscando redenção ou até mesmo um milagre, depois do dia trágico onde 2% da população global simplesmente sumiu, onde muitos acreditam que tenham sido arrebatados, evento citado na santa bíblia do cristianismo.

Novamente baseada nos livros de Tom Perrotta um dos criadores da serie ao lado de Damon Lindelof, mesmo criador de “Lost” aqui na segunda temporada tiveram uma tarefa difícil de mover grande parte dos personagem para uma atmosfera nova, coisa que passou longe de dar errado, o sentimento de medo e estranheza nessa cidade é grande e o publico sente e conforme os episódios passam tudo se encaixa e presenteia o quem está assistindo com um final agridoce.

Tecnicamente a serie continua um espetáculo, trilha sonora tocante e edição ágil fazem os episódios passarem e o publico nem sentir, onde cada arco de personagem tem um episodio exclusivo de desenvolvimento para poder mostrar onde estavam até chegar ao momento atual, tal divisão dos capitulos apenas faz aumentar a ansiedade para quando todos estiverem juntos em cena.

O arco de Kevin é o mais estranho, dúvidas permanecem até hoje, porém abre um catalogo de muitas teorias, seria o seu personagem divino? Alguém o está protegendo? Ou está sendo poupado para algo maior?. Nora e Jill também receberam atenção especial aqui, interagindo com o arco de Kevin, ambas estão fazendo o papel do publico em estranhar todo esse novo absurdo que os esperam nessa nova cidade. A trama dos Remanescentes culpados é ampliada e algumas questões recebem respostas, Laurie aqui é nossa mentora nesse mundo junto com seu filho e aqui ela fala novamente. A nova família, os Murphy entregam momentos chocantes, como o desaparecimento de sua filha, gancho central da temporada, menina com problemas de saúde, some do nada junto com as amigas numa cidade aparentemente protegida, o que terá acontecido? Só posso dizer que a resposta irá fazer seus cabelos caírem. A trama de Matt e sua esposa deficiente é a que mais mexe com o emocional do espectador, a dor do personagem e sacrifício é muito palpável para quem assiste.

O elenco novamente extraordinário, começando com o feminino temos destaque supremo para Carrie Coon e Ann Dowd, triste ver que ambas não foram lembradas nos prêmios, seu desempenho aqui é doloroso e intenso, Carrie é a que mais tem a mudança em sua vida e se mostra muito capaz de passar sentimentos com pequenos gestos. Ann Dowd mesmo morta está aqui arrasando e causando muitos problemas todos. A nova adição do elenco Regina King tem potencia, tem presenta e tem carisma, Amy Brenneman continua sendo minha personagem favorita, grande atriz e aqui totalmente no controle de seu universo, destaque para a cena da reunião numa editora, chega a arrepiar só de lembrar. Margaret Qualley como Jill melhorou bastante da primeira para agora, deixou de ser tão clichê o roteiro possibilitou uma melhora no seu desempenho. Liv Tyler aparece pouco, mas é o suficiente para desejarmos sua morte com todas as forças, personagem cínica e manipuladores, grande desempenho.

Justin Theroux está louco e refém da própria mente aqui, sua jornada já era difícil na primeira temporada, sua carga foi aumentada apenas 500% a mais, desempenho do caramba. Christopher Eccleston e Chris Zylka fazem muita bocada nessa temporada, seus personagens praticamente comeram o pão que o diabo amaçou, o desempenho? Melhor não podia ser, destaque para a cena onde Christopher troca de lugar com uma pessoa em sofrimento, a cena não poderia ter sido feita de forma melhor.

Para a alegria e tristeza dos fãs a serie irá ganhar uma nova e última temporada em 2017 prometendo encerrar todos os arcos e tramas que tanto mexem com a cabeça de tantos, por ser uma serie pouco palpável para o publico geral, amargou com baixos números de audiência, mas admirável o respeito da HBO em se importar com os fãs sedento por respostas, só resta saber se teremos todas elas, ligue sua TV em abril na HBO e vamos descobrir juntos.


RAFAEL YAGAMI

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: