TENHO LOCAL (2016)

Por Alysson Melo

 

A história parte da premissa em mostrar o personagem Daniel (Leonardo Viera Teles) que se encontra conversando com um total estranho pelo celular, vivido pelo ator e diretor Thiago Cazado, após ficarem de papo onde rolava muita paquera e tesão, ambos decidem marcar de se conhecerem na casa dos pais de Daniel, ao chegar lá o que parecia ser mais uma boa noite de sexo, será regada a uma adrenalina onde as aparências enganam, a partir desse momento é que a trama dá uma reviravolta.

O Elenco composto pelo ator Leonardo Viera Teles e Thiago Cazado estão muito bem em cena como dois jovens a procura de sexo e diversão, Aqui O Leonardo traz sua veia cômica e trazendo para o publico um personagem retratado de forma bem próximo da realidade e usando as características de um gay com mente aberta . Já o Thiago traz todo o seu lado dramático e obscuro, elevando assim no conjunto da obra uma ótima sintonia com o seu parceiro de cena.

A direção fica a cargo do Mauro Carvalho e Thiago Cazado ambos da Produtora Maca Entretenimento, onde antes já tinham criado os curtas: “Like” e “Para Eric” ambos voltados para o público LGBT. Mauro e Cazado conseguem nos trazer um bom trabalho na direção, seja em conduzir a história, no trabalho de continuidade das cenas, trabalho corporal e de entrega dos atores, desde as cenas mais simples as mais complexas. No enredo percebe-se a atenção para com os detalhes para deixar o curta ainda mais completo, eles souberam conduzir a história de forma bem ousada, realista e madura.

O roteiro que foi escrito também pelo ator e diretor Thiago Cazado, aqui a trama é iniciada no primeiro ato como um thriller psicológico onde parte do principio das consequências de se levar um estranho para dentro de sua própria casa e no segundo ato mostra que o desejos sexuais, fetiches estão bem presentes nas vidas das pessoas, principalmente jovens que estão no inicio de suas vidas sexuais, ainda mais quando se possui desejo, sedução e amor pode se experimentar de tudo, Thiago não teve medo de ousar e trouxe para a história traz elementos fundamentais para causar e chocar o público ao mesmo tempo, desde as cenas de sedução e azaração, as cenas mais ousadas onde os protagonistas aparecem fazendo sexo, e nas cenas de nudez, assim como citações a religião e igreja onde é pecado dois homens estarem em um ato de amor e sexo, tudo abordado de maneira bem atual, jovial e como acontece na vida real, o natural nesse meio é se despir-se e na entrega total dos desejos em nome do amor.

Tenho Local tem um desfecho inesperado e completamente adorável, com boas imagens captadas, além de uma trilha sonora deliciosa e bem gostosa de ouvir, além da história nos trazer varias lições e questionamentos, será que vale a pena trazer um pessoa que você não conhece para dentro da sua própria casa? Ter Fetiches é bom para complementar o prazer a dois? É pecado estar com alguém do mesmo sexo só porque perante a bíblia e a Igreja esse ato é errado? E com esses questionamentos que ficamos após a trama acabar. Com apenas 18 minutos de duração, o curta nos deixa com gostinho de quero mais e o publico na torcida de que em breve “Tenho Local” possa virar um longa metragem.

Nota: 7,5

Assista o Curta na Integra Abaixo:

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: