STRANGER THINGS: SEGUNDA TEMPORADA

Por Eduardo Tavares

 

A segunda temporada começa com muita ação em uma grande perseguição policial. Nela somos apresentados a novos personagens que tem ligação com o mesmo experimento pelo qual Eleven passou. Além desses personagens temos uma nova menina para integrar o time de Mike e seus amigos, além de um novo antagonista.

De início, percebemos que o tempo passou e as crianças cresceram. Isso é evidente no uso de palavrões e gestos obscenos, que usam quando brigam. Dustin, em especial, está mais atrevido e engraçado/atrapalhado, como sempre. Seu sucesso na primeira temporada lhe rendeu uma participação mais marcante na segunda. Isso é ótimo, pois além do personagem ser muito bom, o ator mirim é espetacular e tem grande empatia do público.

@Divulgação Netflix

No começo podemos ver também a sacada genial da série que se inicia no halloween, mesmo dia em que ela foi disponibilizada no serviço de streaming. Foi um grande presente para os fans da  série que tem tudo a ver com o clima da festa, que mistura horror e diversão infantil.

É perceptível a mudança no comportamento do ambiente escolar, onde ninguém usa  mais roupas de  halloween no dia da festa, pois isso se caracterizaria como algo infantil. Um ambiente onde  as  crianças  já se  sentem adolescentes e a presença de  bullying se percebe maior. Will e seus amigos se  adaptam a essa mudança gradual de mundo, o que fica ainda mais visível no último episódio, onde  eles participam de  um baile de final do ano, que representa quase  que um ritual de passagem para adolescência.

As músicas New wave e o Rock oitentista continuam em peso e juntos com a  trilha sonora cheia de sons sintéticos/eletrônicos, que lembram videogame, dão a atmosfera necessária para criar o clima nostálgico tão característico da série.

@Divulgação Netflix

Depois de liberto do mundo invertido, Will percebe que não está livre dos pesadelos da temporada passada. Não bastando as visões que tem do mundo invertido, ele tem momentos solitários e sofre com valentões que usam dos fatos acontecidos no ano anterior para praticar bullying com ele. Isso rende um questionamento sobre  o que faz as pessoas fazerem esse tipo de coisa. Sentirem-se poderosas?

Mundo invertido se mostra uma referência ao inconsciente, onde os monstros representam uma parte reprimida da personalidade, servem como alegorias para representar a sede de poder e a raiva, que uma vez confontrada eleva os personagens a um novo patamar produzindo mudanças na sua maneira de ser.

Nessa temporada podemos perceber que outros personagens transitam no mundo invertido, o que torna a trama ainda mais interessante e empolgante. A partir do quinto episódio os monstros se tornam mais presentes e trazem a adrenalina característica  da série, que termina de forma de tirar o fôlego, deixando o espectador com vontade  de uma nova temporada.

———————————————————————————————————–

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: