STAR WARS EPISÓDIO 8: OS ÚLTIMOS JEDI (2017) – MANTÉM JUS AO DESPERTAR DA FORÇA, NUNCA PAROU DE DESPERTAR

Por Vinicius Montano

 

 

Depois do mega sucesso de O Despertar da Força, que deu início a uma nova era na franquia Star Wars dessa vez nas mãos da Disney que comprou a Lucasfilm em 2012 para lançar vários filmes do universo e recentemente também a Fox que agora tá nas mãos do Mickey Mouse. E aqui vamos nós para o segundo filme da nova trilogia. No oitavo episódio da saga de ‘Star Wars: Os Últimos Jedi’, agora sob a direção de Rian Johnson(‘Looper: Assassinos do Futuro’) e o retorno de J.J.Abrams que dirigiu o episódio anterior confirmado no episódio 9, cujo seria de Colin Trevorrow(‘Jurassic World’), mas ele foi demitido devido ao seu roteiro não ter sido convincente para a trama.

No enredo, após encontrar o mítico e recluso Luke Skywalker (Mark Hammil) em uma ilha isolada, a jovem Rey (Daisy Ridley) busca entender o balanço da Força a partir dos ensinamentos do mestre Jedi. Paralelamente, o Primeiro Império de Kylo Ren (Adam Driver) se reorganiza para enfrentar a Aliança Rebelde.

@Divulgação Lucas Film / Disney

O filme traz de volta o universo Jedi agora mais ousado, o primeiro ato até que é legal, tem uma profundidade muito importante sobre Luke Skywalker uma das promessas mais altas desse filme, com flashbacks que te surpreendem. O roteiro é brilhante, mostra o perfil dos personagens e também a ousadia que o longa nos cerca, recheada de spoilers que não posso soltar de jeito nenhum, para não estragar sua experiência.

Os efeitos especiais são belíssimos, mostrando que a Disney não errou feio no brilho, cenas de batalha de arrepiar, com uma trilha sonora que você se empolga bastante e dizendo que valeu matar a saudade do anterior. O terceiro e último ato, fez a gente ficar de cabeça em pé, emocionante e de aplaudir de pé.

@Divulgação Lucas Film / Disney

O elenco é espetacular. Daisy Ridley como Rey, voltou com tudo, a rainha da nova trilogia. John Boyega como Finn e Oscar Isaac como o piloto Poe Dameron tem mais espaço em cena. Adam Driver como Kylo Ren, mostra que está cada vez mais maligno e tem muitas surpresas sobre seu personagem. Andy Serkis como o Supremo Líder Snoke agora tem mais tempo de cena e com enquadramento bem detalhado.

Os novos rostos no elenco não fazem feio não. Laura Dern como a Almirante Holdo, aparece pouco mas abre uma chave de ser a substituta da princesa Léia depois da morte precoce de Carrie Fisher no final do ano passado, Benício Del Toro como DJ numa atuação louca e cômica de pouco destaque, mas abre chave para próximos filmes na franquia e Kelly Marie Tran como Rose Tico ganha novo espaço na trama como uma piloto asiática rebelde e desenvolve uma ótima química com o Finn.

@Divulgação Lucas Film / Disney

A saudosa Carrie Fisher numa última interpretação de quase arrancar lágrimas assim como Mark Hamill que ressurgiu das cinzas como Luke Skywalker, trazendo também os veteranos C-3P0, R2D2 e os Porgs(apesar de desnecessário) não tira o sério.

Star Wars Episódio 8: Os últimos Jedi, tem uma direção mais forte, pesada e emocionante que dá novas inovadas na franquia. Mantem-se no mesmo patamar de ‘O Despertar da Força’, mas com uma profundidade cheia de reviravoltas impressionante, colcha de retalhos e cenas de ação espectaculares. Incrível e claro pela última vez vemos Mark Hamill e Carrie Fisher juntos, já que a atriz que interpretou a princesa Léia não está mais entre nós.

——————————————————————————————————————————-

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: