‘ROBIN HOOD: A ORIGEM(2018)’ – EXCESSO DE CLICHÊS, NUMA TRAMA QUE NÃO CHEGA A DECEPCIONAR TANTO

Por: Vinicius Montano

Quantos filmes de Robin Hood já vimos ser adaptados nos cinemas? Vários? Pois bem, chega agora nas telonas a mais nova adaptação do ladrão que rouba dos ricos para dar aos pobres. Em ‘Robin Hood: A Origem’, o famoso ladrão com capuz é protagonizado por nada menos que Taron Egerton(conhecido por ‘Kingsman: Serviço Secreto’ e será visto em breve na cinebiografia na qual protagonizará o cantor Elton John em ‘Rocketman’). No elenco temos Jamie Foxx, Ben Mendelsohn, Ewe Henson e Jamie Dornan.

O longa conta sobre a origem da famosa lenda sobre o ladrão que rouba dos ricos para dar aos pobres. Robin Hood (Taron Egerton) volta das Cruzadas e surpreende-se ao encontrar a Floresta Sherwood infestada de criminosos, no mais completo caos. Ele não deixará que as coisas permaneçam desse jeito.

@Divulgação: Paris Filmes

O roteiro desse filme é genérico, amontoado em vários clichês batidos e mistura-se bastante as cenas de ação baseadas no seriado ‘Arrow’ da DC Comics, temos uma trilha sonora até maneira, que dá enfase as cenas de fuga e luta, coreografias até distrai pra quem gosta de filmes de época, mas a fotografia achei fraca e artificial e os efeitos especiais são fracos e não chamam muita atenção. O ponto mais defeituoso é o figurino, que parece que foi fabricado nos dias de hoje, não combinou com um cenário antigo.

As atuações até que são medianas em ambo o elenco. Taron Egerton como Robin de Loxley/Robin Hood, tem até um pouco de carisma, senso de liderança e perspicácia, Jamie Foxx como uma especie de mentor de Robin Hood numa atuação canastrona e sem fundamento. Ewe Henson como a Marion, tem sua simpatia e tom lisonjeado, numa caracterização bonita, mas não tem quimica com o Robin Hood. Jamie Dornan, o eterno Sr. Grey da franquia Cinquenta Tons de Cinza, como o atual marido de Marion, numa atuação completamente desperdiçada. Já Ben Mendelsohn como o vilão principal pela bilionésima vez no cinema, numa atuação caricata e descartável.

@Divulgação: Paris Filmes

‘Robin Hood: A Origem’ é um filme daqueles que já foram contadas várias vezes a história do ladrão de capuz que rouba dos ricos pra dar aos pobres, com excesso de clichês sem inovação, mas longe de ser decepcionante, mas com um resultado regular.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: