REVIEW LIVRO: IT A COISA – STEPHEN KING

Por Yuri Pimenta

 

Autor: Stephen King

Gênero: Terror

Editora: Suma de Letras

Páginas: 1102

Tradução: Regiane Winarski

Título Original: It!

 

 

Em um mundo violento e tão cheio de surpresas súbitas, a princípio pode ser estranho pensar que, por trás de uma máscara sorridente de palhaço com balões coloridos em punho, infelizmente podem esconder-se as mais sanguinárias intenções. Pois assim é Pennywise, a mais famosa entre as inúmeras manifestações da Coisa que habita não apenas a rede de esgotos da cidade-personagem (sim, com seu temperamento, suas particularidades e o mais importante, seus inusitados e macabros acontecimentos ao longo da história) Derry, como também o imaginário das crianças, alimentando-se de seus medos.

“Não estamos sós… A coisa pode estar nos esperando embaixo da cama, no escuro do quarto ou ainda surgir em meio às folhagens de um lindo parque com suas garras enormes…”

Contada da forma mais minuciosa que se pode imaginar (venha flutuar nesse pouco mais de mil páginas você também!), aqui Stephen King relata numa fusão alucinante entre passado e futuro a história de sete amigos que, por causa de um juramento selado com sangue ao terminarem de atacar a Coisa na infância, precisam abandonar a estafante rotina da vida adulta, uma vez que Derry os chama novamente, convidando-nos às suas profundezas. A Coisa, que nunca havia sido derrotada, está sedenta por vingança. Porém, fragilizada, ela experimenta um sentimento que, apesar de ajudar a incutir, lhe é inédito: o medo! Porém, as coisas também não estão fáceis para o Clube dos Otários, não apenas porque um de seus membros está morto, mas porque também eles cresceram e perderam um pouco da fé espontânea e convicta da infância, requisitos que, ao mesmo passo que atrai a Coisa ao imaginário infantil numa relação de parasitismo, foi usada pelo grupo para repeli-la das entranhas de Derry há 30 anos atrás.

O tamanho do tomo pode assustar qualquer desavisado. Contudo, quando se trata de King, é um tanto impossível não resistir e devorar pelo menos 500 páginas, “saindo do azul e mergulhando no negro”. Porque se é adrenalina, sustos e fortes emoções que o leitor procura em um rodar de páginas, It!: A Coisa é o livro ideal. Prepare-se principalmente para se entrever nessa odisseia psicológica, pois a Coisa está longe de ser uma criatura alheia: ela habita os mais profundos recônditos da alma e para enfrentá-la, basta apenas desenterrar a transcendência oprimida da criança interior. Exatamente o que fizeram Bill, Mike, Beverly, Richie, Ben, Stan e Eddie. O final, altamente filosófico e good vibes depois das páginas delirantes que comprovam o título de mestre do horror atribuído ao autor, é um abraço apertado de despedidas das marcas deixadas não apenas pelos sete integrantes do Clube dos Otários, mas também por Derry que, como mencionado acima, é o cenário que vai revelando sua personalidade.

Mas, não querendo ser o chato dos spoilers, não é um livro recomendável para pessoas muito sensíveis e digo isso por causa de uma cena específica que envolve as crianças que eu prefiro não entrar em detalhes para que eu não me lembre o quão traumatizante foi essa parte. Mas como é Stephen King, o choque passa. Porque todos flutuam lá embaixo!

______________________________________________________________

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: