REVIEW: GAME OF THRONES – SÉTIMA TEMPORADA EP. 02

Por Cadu Costa

 

Mais um episódio de Game Of Thrones. Mais surpresas, batalhas, mortes, emoções e corpos nus.

Antes de começarmos a dissecar o finado, necessário informar que temos SPOOOOOOILERSSS.

Muitos SPOILERS.

Agora, sim. O nome do segundo episódio é ‘Stormborn’ (Nascida da Tormenta), uma das alcunhas da minha, da sua, da nossa Rainha Daenerys Targaryen. A musa com nome maior do que Dom Pedro I já começou mostrando quem é que manda e como manda.

De cara, já deu uma enquadrada em Lord Varys, que trai mais lordes e reis que o PMDB, deixando bem claro que não irá tolerar artimanhas pelas suas costas. Resumindo: ‘SE FICAR DE CAÔZADA, A PORRADA COME’.

Mas, também mostrou o peso de sua aliança com Tyrion, sua Mão da Rainha e ao se aliar à Lady Olenna Tyrell e Ellaria Sand e suas Serpentes de Areia de Dorne, traçou seu plano de batalha junto também dos irmãos Greyjoy, Yara e Theon.

@DIVULGAÇÃO HBO

Tudo consiste basicamente em atacar por um lado com os Greyjoy e as Serpentes de Areia e usar os Tyrell do outro enquanto a horda de Daenerys domina Casterly Rock, reduto dos Lannisters.

De quebra, temos o encontro da rainha com Melisandre, a feiticeira que se amarra num incêndio.

A seguidora do Lorde da Luz e Deus Vermelho reforçou a ideia de que a profecia sobre Azor Ahai — o “príncipe que foi prometido”, inclui tanto a Targaryen como Jon Snow. Essa parte do episódio linkou exatamente como deve ser o encontro com o Rei do Norte no próximo domingo.

Isso porque lá em cima, Jon Snow fala sobre o recado que recebeu de Samwell Tarly sobre Dragonstone ser o local onde eles podem encontrar Vidro do Dragão para fazer armas para a luta contra o Rei da Noite e seus Caminhantes Brancos. Todos os nortenhos são contra ele deixar o Norte para se encontrar com uma Targaryen e um Lannister. O clima ia ficar mais uma vez pesado entre Jon e sua irmã Sansa Stark quando ele decide que ao partir para Dragonstone ela será a Lady do Norte. Uma confiança e um respeito maior cresce entre eles ou isso pode acarretar em mais disputas? Cenas que virão.

@DIVULGAÇÃO HBO

Jon Snow também deixa um recado bem claro a Mindinho, por maior que tenha sido a sua ajuda na batalha dos bastardos: “Se você tocar na minha irmã, eu o mato”. Uma versão nortenha pro mesmo causa-efeito de ‘caôzada-porrada’, lembram?

Já em King’s Landing, pudemos acompanhar Cersei se preparando para a chegada dos dragões e cia. Seu irmão Jaime Lannister tenta conquistar o apoio de Randyll Tarly, pai de Sam. Todos os preparativos para uma grande guerra pelo Trono de Ferro estão sendo feitos por todos os lados envolvidos.

Vimos também uma Arya Stark descansando após eliminar os Frey. A caminho do Sul, se encontra com seu velho amigo, Torta Quente. Ela então descobre que os Bolton foram mortos e que Jon é o Rei do Norte agora. Arya decide voltar pra casa. É quando toma esta decisão que vemos um reencontro emocionante: A jovem Stark e sua loba Nymeria. Emocionante porque elas se reconheceram mas a loba decide ficar com sua alcateia ao invés de voltar pra Winterfell com Arya. A loba cresceu e, como sua antiga dona, tornou-se selvagem. Muita gente ficou confusa nesta cena e completamente compreensível afinal nem todo mundo tem a memória do pessoal lá do Norte. Eu por exemplo, não lembrava nada de que a frase “Essa não é você”, dita por Arya foi uma referência direta a uma fala dela na primeira temporada, quando a menina se viu pintada como uma lady e disse, “essa não sou eu”. Alô, produção! Façam a série de seis em seis meses se quiserem que todo mundo seja um Stark!

@DIVULGAÇÃO HBO

Tivemos tempo também pra dois momentos: a cena de amor entre Verme Cinzento e Missandei mostrando que não é necessário certas partes pra certas coisas e o processo doloroso do que pode ser a cura de Jorah Mormont da doença escaramagris. Samwell Tarly, aliás, mostra que tem tudo pra ser um mestre muito melhor e mais humano do que os essa temporada apresentou até agora.

E chegamos no clímax do episódio que apresentou a primeira baixa de Daenerys. A batalha naval entre os Greyjoy trouxe a pontual dose de mortes e destruição com a qual Game of Thrones já nos acostumou.

Euron Greyjoy — que prometeu um presente a Cersei — se transformou no vilão mais sinistro desta temporada até agora.

Tudo parecia ir muito bem na viagem de Yara, Theon e os Martell até que ele chegou e começou a brincadeira. Euron aguardava as tropas de sua sobrinha para atacar e esse fator surpresa foi determinante em sua vitória. Há mortes, sequestros, fogo e uma decisão final tomada por Theon Greyjoy que depende do ponto de vista de quem vê. Trata-se de um covarde ou do mais inteligente de todos? A verificar.

Bom, é isso. O negócio agora é aguardar o esperado encontro de Daenerys Targaryen e Jon Snow e a batalha em Casterly Rock no próximo. Ansiosos? Nós também.

_____________________________________

AUTOR DO TEXTO:

CADU COSTA
Lapa – 21 97945-0704

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: