PUNHO DE FERRO – PRIMEIRA TEMPORADA

Por Neo Reis

Punho de Ferro, a séria produzida pela Netflix, retirada dos quadrinhos da Marvel Comics, tem sido um divisor de águas. Mas apesar de algumas falhas, Punho de ferro não deixa de ser uma série boa de se assistir.
O começo é arrastado, diferente das outras séries derivadas de heróis da Marvel produzidas pela Netflix, que costumam arrastar a série quase no seu fim. Punho de ferro faz isso no começo; É um começo monótono, mas que vai melhorando ao longo dos episódios.

Outro problema, que não deveria existir, são as coreografias de luta. Há belíssimas cenas, como a luta na chuva e a típica luta nos corredores, mas há cenas em que a coreografia é lenta, a posição da camera em relação às lutas não ajuda fazendo com que pareçam mais lentas ainda, o que tira o impacto que elas deveriam ter.

Os personagens são bem entregues ao publico: quem está habituado a ler os Quadrinhos entende as características dos personagens, em especial o protagonista Danny Rand vivido por Finn Jones – o nosso Loras Tyrell de Game Of Thrones. Por mais que tenha vivido 15 anos em um monastério, aprendendo sobre meditação e artes marciais, deixa a desejar nos dois quesitos, mas é assim que o personagem é, e está sendo entregue muito bem pelo ator.


Punho de ferro é uma série que engloba artes marciais com uma trama de corrupção no mundo corporativo, que as vezes é esquecida e retorna de repente, te fazendo lembrar que aquela parte da trama existe. Entre socos e manobras políticas de uma rede corporativa, a série consegue sobreviver a essa temporada e, mesmo que fraca, aposto em uma segunda temporada.
Punho de ferro é uma boa série, não para uma maratona de séries, mas para um lado b de séries que você assiste enquanto espera episódios novos das suas séries principais.


Neo Reis

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: