OPERAÇÃO RED SPARROW(2018) “MESMO JENNIFER LAWRENCE TRABALHANDO MUITO BEM, O FILME PECA AS VEZES NO DESENVOLVIMENTO E REFLEXÃO”

Por Vinicius Montano

Jennifer Lawrence tá pelo jeito trabalhando muito em Hollywood e com a fama em alta. A vencedora do Oscar de melhor atriz por O Lado Bom da Vida, conhecida por interpretar a versão jovem da Mística na franquia X-Men: Primeira Classe e a guerreira Katniss da franquia adolescente Jogos Vorazes e mais recentemente no polêmico e pertubadora obra prima ‘Mãe’, agora nas telonas essa semana com o suspense ‘Operação Red Sparrow’. Dirigido por Francis Lawrence na sua 4ª parceria desde ‘Jogos Vorazes: Em Chamas’ traz no elenco Joel Edgerton, Mathhis Schonearts, Charlote Rampling e Jeremy Irons.

O longa se passa na Rússia governada por Vladimir Putin, Dominika Egorova luta para sobreviver na era pós soviética como membro da inteligência russa. Ordenada contra sua vontade a se tornar uma Sparrow, ou seja, uma sedutora treinada, ela precisa lidar com o jovem agente da CIA Nathaniel Nash. Os dois acabam desenvolvendo uma paixão proibida que ameaça não só suas vidas, mas também a de outras pessoas.

@Divulgação Fox Film

O filme tem um início de flashback aleatório no mesmo tempo interessante nos personagens principais de Jennifer Lawrence e Joel Edgerton que dá início a trama rodeada de mistérios que envolvendo a união soviética, o desejo de se tornar uma Red Sparrow, cenas de ballet bolshoi numa direção de arte fantástica e figurino deslumbrante na personagem de Jennifer Lawrence. Mas nem tudo faz o filme ser um grande suspense, mas…

O roteiro de Justin Haythe exagera muito no desenvolvimento e reflexão que as vezes torna cansativo o filme, embora sua duração de 139 minutos poderia ser mais complexa e bem aproveitada. A edição as vezes enrola em certos momentos que você perde no ponto, uma montagem até bacana e uma reviravolta surpreendente, mas sem impressionar o público.

@Divulgação Fox Film

As atuações do elenco são muito fortes. Jennifer Lawrence, mesmo mais uma vez com a polêmica da nudez de forma real, protagoniza de forma chocante, pesada de levar soco no estômago. Joel Edgerton como o agente americano da CIA Nathaniel Nash numa boa atuação e tem quimica mesmo em cena com Jennifer Lawrence, sabe aproveitar bem o papel. Matthis Schonearts como o tio de Dominika com seu tom manipulador bruto e sério. Jeremy Irons como o coronel da União Soviética e Charlotte Rampling tem poucos minutos de cena, que prestam mesmo a trama. Já Mary Louise-Parker achei que apareceu muito pouco e desperdiçou um papel peça chave no filme.

‘Operação Red Sparrow’ mesmo com a atuação primorosa de Jennifer Lawrence é um bom suspense, mas arrastado em alguns momentos e convence apesar de não ser aquilo forte, deturpante e violento no ponto de vista, mas tem uma trilha sonora séria e violenta e um desfecho de muitas surpresas bacanas. Não é tão polêmico assim pelo que tá falando, mas cumpre bem o seu papel.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: