O QUE TE FAZ MAIS FORTE (2017): “É UM FILME SÓLIDO APESAR DE SEU CUNHO DE ISCA PARA PREMIAÇÕES”

Por João Paulo

O Que te Faz Mais Forte, novo filme do versatil diretor David Gordon Green chegará aos cinemas brasileiros com um manjado filme autobiográfico de superação. O filme conta a jornada de Jeff Bauman, um jovem rapaz que foi a Maratona de Boston de 2013 para dar suporte a sua namorada que participou da maratona. Nesse mesmo dia aconteceu um terrível atentado no qual o Jeff perde as duas pernas. E o filme acompanha de uma maneira dura a recuperação de Jeff e ao mesmo tempo as dualidades do mesmo ser intitulado a força de Boston.

Até um certo ponto e analisando a filmografia do seu protagonista Jake Gyllenhaal, se nota uma pré-disposição estranha de fazer papeis fortes para algum tipo de premiação. Se poderia até dizer que o próprio O Que te Faz Mais Forte é um filme que essa época se pode ser chamado de Oscar Bait. Se pode colocar também nesse balaio filmes como Southpaw, Demolição e o mais recente, o infame Animais Noturnos.

@Jake Gyllenhaal em cena de “O que te faz mais forte”/ Divulgação Paris Filmes

Entretanto, quando se analisa diretamente o filme, Green acerta em muitos pontos em transformar um “Herói” o que ele é de verdade: uma pessoa vulnerável em vários momentos. E isso não somente vem de uma poderosa interpretação de Jake nessas cenas, sem o complemento de Tatiana Maslany em várias cenas, o filme não teria o mesmo impacto. A atriz em seu primeiro grande papel após o final de Orphan Black divide com o protagonista as cenas mais sensíveis do filme.

O Que te Faz Mais Forte é um filme sólido apesar de seu cunho de isca para premiações. O filme de David Gordon Green brilha em desmitificar o heroísmo e olhar as lutas internas de Jeff para superar seus traumas após o atentado. É um filme que tem como alvo o espectador simples que gosta uma história de superação, mesmo sabendo que o superador não é digno para ser admirado. Sempre será admirável ver um grande ator fazendo a diferença em um filme simples, entretanto quando se nota que sua atuação é muito grande para um filme bem pequeno, o fedor de Oscar Bait se sente de longe …

———————————————————————————————————————–

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: