‘O PROTETOR 2(2018) – TÍPICO FILME QUE É DESNECESSÁRIA UMA CONTINUAÇÃO

Por: Vinicius Montano

Chega as telonas nesse final de semana o thriller ‘O Protetor 2(The Equalizer)’, sequência direta de ‘O Protetor’ de 2014 protagonizado por Denzel Washington que retorna no papel principal, cuja é o primeiro filme do ator que se envolve em continuação baseado numa série de TV dos anos 80. Dirigida novamente por Antoine Fuqua na qual dirigiu ele em ‘Dia de Treinamento’ que deu o Oscar de melhor ator, no elenco temos o retorno de Melissa Leo na qual ela já trabalhou pela 3ª vez com o diretor sendo iniciado em ‘Invasão a Casa Branca’, e no primeiro ‘O Protetor’ e Bill Pullman e de novatos como Pedro Pascal e Ashton Sanders.

Massachusetts, Estados Unidos. Robert McCall (Denzel Washington) trabalha como motorista e ajuda as pessoas com a ajuda de Susan Plummer (Melissa Leo). Um dia, um empresário coloca uma mulher em seu carro e ordena que a leve até sua casa. Percebendo que ela foi violentada, McCall resolve ir atrás do tal homem, com a desculpa do cartão de crédito dele não ter sido aceito. Pouco tempo depois, ele descobre que Susan, uma das poucas pessoas que sabe de seus atos como vigilante, foi assassinada.

@Divulgação: Sony Pictures Brasil

O roteiro desse filme no primeiro filme já havia notado que se arrastava muito apesar de eu gostar muito bem da história, já nesse segundo filme eu achei bem abaixo que o primeiro filme, pois ele tem até um início bom e dinâmico aprofundando a vida de Robert McCall como motorista de aplicativo, e depois do clímax envolvendo a morte de Susan, sua amiga, a trama fica piegas e se torna a maior parte do tempo muito drama para pouca ação e suspense, não sabe diferenciar o tempo de cada gênero. Ainda temos sequências muito boas de ação com artes marciais calculistas e jogo de detetive.

Denzel Washington, o seu personagem na verdade é o bom samaritano, além de desconfiar de tudo, ele ajuda muitas pessoas que conhece pelo caminho. Já os veteranos Melissa Leo e Bill Pullman tem mais espaço de cena e diálogos que no primeiro filme. Já Pedro Pascal que interpreta um agente federal, num papel que não tem muito fundamento a se mostrar. Já Ashton Sanders como o rebelde Miles, tem uma relação como quase paternal que drama funciona, mas ação não funciona.

@Divulgação: Sony Pictures Brasil

A fotografia desse segundo filme, achei razoável, mas não tão boa quanto o primeiro foi e a trilha sonora perde um pouco o sentido. ‘O Protetor 2’ é um típico filme daqueles que é desnecessária uma continuação, apesar de eu gostar do primeiro pelo conjunto e atuações em geral, tirando o roteiro, nessa sequência só vale pela atuação cheia de emponderamento e espiritualidade do Denzel Washington que é o faz tudo como vamos dizer, dá no chinelo de todo mundo na atuação, mas como uma sequência desse filme acho fraco, desnecessário e que você futuramente esquece dele.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: