‘MISSÃO IMPOSSÍVEL: EFEITO FALLOUT(2018)’ – PRA MIM OS DOIS ÚLTIMOS FILMES INCLUINDO ESSES SÃO VERDADEIROS ÉPICOS NA FRANQUIA

Por: Vinicius Montano

E lá vamos nós de novo ver Tom Cruise em mais um filme da franquia ‘Missão Impossível’ dispensando dublês nas cenas que ele escala prédios, se pendura atrás de um avião, ou pilota ele assim como helicóptero, cenas de moto em alta velocidade, correndo muito vários quarteirões de um lado para outro e mergulhando por debaixo d’água. Agora voltamos para o sexto capítulo da franquia em ‘Missão Impossível: Efeito Fallout’, sendo novamente dirigido por Christopher McQuarrie, que dirigiu o longa anterior ‘Nação Secreta’ em 2015 sendo o primeiro filme da franquia dirigido duas vezes pelo mesmo diretor já tendo passado pela cadeira Brian De Palma, John Woo, J.J.Abrams e Brad Bird.

No novo longa, Quando uma importante missão não sai como o planejado, Ethan Hunt (Tom Cruise) e o time do IMF unem forças em ação numa corrida contra o tempo para acertar as contas com os erros do passados.

@Divulgação: Paramount Pictures

O roteiro mostra que o filme foi feito pra sentirmos a adrenalina e as cenas de ação perfeitamente conduzidas de tirar o fôlego, certo? Pois ele traz mais ousadia e mostra que a franquia é aquelas que supera a níveis extremos com adrenalina as alturas. A trilha sonora clássica ela renova com tons sombrios e dramáticos, e ela funciona muito bem. A montagem e fantástica nas quais as cenas de ação com o jogo de câmeras não te deixa confuso como o último filme do ‘Transformers: O Último Cavaleiro’. Tudo isso com a direção de Christopher McQuarrie ser realista, sombria e madura tornando a franquia épica depois de um início bom e outro complicado, na qual a partir do 3º filme tudo começa a manter um nível alto para uma franquia de verdade.

As atuações são incríveis de todo o elenco. Tom Cruise, mesmo com aquele acidente na cena em que pulava o prédio para outro na qual quebrou a costela e fraturou o pé, mesmo assim ele resiste aos perigos sem ser dublê, entrega uma performance forte e inteligente. Rebecca Ferguson revelada no cinema em ‘Nação Secreta’ volta como Ilsa Faust num papel importante e cheio de motivos, já Simon Pegg como o alívio cômico Benji Dunn não tem tanto humor, mas funciona e inova na característica do seu personagem na qual notei um amadurecimento no seu papel. Sean Harris como o vilão Solomon Lane que foi bastante ameaçador em seu último filme, ele volta não tendo um destaque tão importante. Já a presença de Michelle Monaghan que volta mais uma na franquia como Julia, ex-esposa de Ethan, numa participação sentimental que vale a pena ser conferido.

@Divulgação: Paramount Pictures

Já os novatos como Henry Cavill devido a polêmica do bigode em ‘Liga da Justiça’ na qual teve que ser computadorizado(spoiler), é o grande vilão da trama, o assassino August Walker, um vilão ameaçador, que dá tapa na cara de todo mundo na atuação, realmente um show de interpretação, consegue disparar a atuação marcante até agora da franquia deixando pra trás a atuação do saudoso Philip Seymour Hoffman(1967-2014) no terceiro filme da série. Já Angela Bassett é uma diretora agente da CIA que compensa muito seu embate com o papel de Alec Baldwin que volta a trama como o diretor agente da IMF. E a adição de Vanessa Kirby no filme, é uma espécie de Viuva Negra da Marvel, mas só que aqui é apelidada de Viuva Branca, num papel justo cheio de surpresas que não posso soltar spoilers.

Com cenas de coreografias fantásticas como a pancadaria no banheiro, a fotografia com tons alaranjados de um tom musical, podemos falar que ‘Missão Impossível: Efeito Fallout’ pra mim os dois últimos filmes da franquia se tornam meus verdadeiros favoritos na lista, na qual a franquia se evoluiu a cada filme que passa, a gente sente que a cada novo filme, mesmo com Tom Cruise aos seus 56 anos de idade, já que em 2019 voltará a fazer Maverick na sequência de Top Gun, filme que consagrou Tom Cruise em Hollywood nos anos 80, é um verdadeiro hino de máscaras e seus gadgets a níveis de James Bond 007 trazendo uma obra prima do gênero de ação mais realista e complexa e que vale a pena grudar os 147 minutos(2h27 min) na cadeira e assistir em IMAX 3D já que a experiência é sensacional.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: