MARATONA: ESCRITORES NO CINEMA

Por: Rafael Mayrink

Todos os amantes de livros já sonhou em escrever alguma vez, e na sétima arte somos apresentados a vários deste amantes do ato de contar uma história através das palavras. E Neste maratona eu vou listar alguns destes filme, mas nesta primeira parte vou indicar somente histórias ficcionais. Então vamos começar.

Animais noturnos (2016)

Tom Ford ficou 7 anos sem dirigir, e quando o fez novamente nos presenteou com uma obra prima que vai fazer qualquer pessoa ficar preso na poltrona. Primeiro por causa do elenco, que conta com Amy Adams, Jake Gyllenhaal, Michael Shannon, Aaron Taylor-Johnson, Isla Fisher. Outro ponto positivo é a história que é contada e como ela é contada. Adams vive Susan uma negociante de arte um dia recebe um manuscrito de autoria de Edward (Gylenhaal), seu primeiro marido. Que conta a história de uma família durante a viagem toma um rumo violento ao cruzar o caminho de uma gangue. Trabalhando bem o lado psicológico, o filme consegue ser algo belo e violento ao mesmo tempo. E ainda tem um daqueles finais que faz as pessoas ficarem pensando por muito tempo.

Cidadão ilustre (2017)

Argentina já mostrou que sabe fazer cinema de primeira, e aqui, nesta comédia dramática não poderia ser diferente. No longa acompanhamos Daniel Mantovani (Oscar Martínez), um escritor argentino e vencedor do Prêmio Nobel, que volta à sua terra natal, para receber o título de Cidadão Ilustre da cidade No entanto, sua ilustre visita desencadeará uma série de situações complicadas entre ele e a população. Mesmo que a fotografia não tenha na de espetacular (mas acredito que isso possa ter sido proposital) o roteiro consegue ser o grande forte deste filme, com uma visão interessante sobre a fama e sobre sua importância. Fora que seu humor que é certeiro. Dificilmente você não vai se divertir com esta história.

Meia Noite em Paris (2011)

Um filme encantador, e ainda com uma linda fotografia, Wood Allen é aquele tipo de diretor que, mesmo com toda polêmica, merece ser uma chance de ser visto, e Meia-noite em Paris é só mais um prova de sua forma de contar uma deliciosa história. Aqui acompanhamos Gil (Owen Wilson) sempre idolatrou os grandes escritores americanos e quis ser como eles. Quando viaja para Paris com os sogro, tem a oportunidade realizar seus maior sonho e quem sabe se reencontrar. Fantasia, romance, humor e um ótimo elenco, fazem deste filme um momento mágico, aos amantes da arte tem muito que apreciar nestes 100 minutos de puro encanto.

O Filho eterno (2016)

Neste emocionante drama familiar, temos o tema escritor como plano de fundo para algo muito mais belo e difícil de trabalhar, A síndrome de down. Na história acompanhamos Cláudia (Débora Falabella) e Roberto (Surpreendentemente bem Marcos Veras) que é um escritor que acredita que com o nascimento do seu primeiro filho encontrará sua inspiração para o seu primeiro grande livro, mas tudo muda quando Fabrício (Pedro Vinícius) nasce com a doença. Mesmo que em alguns acontecimentos não sejam tão explorado com devida atenção, o filme consegue ser comovente e sensível. E uma difícil missão de mostrar a vida de muitas pessoas em situações iguais, mas merecemos acreditar que o amor sempre vence no final.

Histórias cruzadas (2011)

Viola Davis, Emma Stone, Jessica Chastain, Octavia Spencer Me diga, tem alguma possibilidade deste filme dar errado com um elenco maravilhoso deste? E a resposta com certeza é não. Fora que o diretor Tate Taylor, sabe exatamente o que está fazendo, pois consegue contar uma história grandiosa, emocionante e ainda sim com uma forma simples e real. Neste longa acompanhamos Eugenia Phelan, jovem que acabou de se graduar e quer virar escritora, aconselhada a escrever sobre o que a incomoda, Skeeter encontra um tema em duas mulheres negras: Aibileen, e Minny que vivem no Mississippi em 1962. O longa consegue valer cada segundo que é visto, pois sua história deixa o seu público apreciar e sentir tudo que está sendo mostrado. Só um pequeno aviso. Prepare para chorar, e possivelmente será muito.

Advogado dos 5 crimes (1998)

Neste thriller Cuba Gooding Jr. Vive Lawson Russell que perde sua licença devido à um ataque de consciência em pleno tribunal, e resolve escrever um livro. Quando um conhecido o empresta uma história como inspiração e após uma fatalidade Russell publica o material e se tornando além de um Best-Seller também suspeitos dos crimes, pois o seu mais novo sucesso são histórias reais. Mesmo que muitos digam que o final é previsível, este é o tipo de filme que saber como prender o seu público, o suspense e as atuações consegue se tornar um filme típico dos anos 90 com seus plot-twister.

Menções honrosas.

As palavras (2012) Com um ótimo elenco e uma metalinguagem que pode agradar a muitos. O escritor fantasma (2010) Polanski dirige um thriller para amantes do estilo. Mais estranho que a ficção (2006) uma dramédia com uma pitada de romance, que assim como o título diz é estranho, mas isso não quer dizer que seja ruim.


Rafael Mayrink

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: