Criada por Carter Bays e Craig Thomas, How I Met Your Mother ou HIMYM para simplificar, gira em torno da vida do arquiteto Ted Mosby, a narrativa se inicia no futuro (2030) quando começa a contar aos seus filhos como ele conheceu a mãe deles. Partindo desse ponto, todo o enredo é focado em Ted tentando encontrar o amor da sua vida, com quem ele sonha se casar e construir uma família. Junto com seus quatro amigos: Marshall e Lily que dividem o apartamento com o nosso protagonista, Barney o solteirão lendário e mais tarde Robin, encara essa jornada incrível, que resulta em histórias ora cômicas ora trágicas, que são mostradas com excelência nas 9 temporadas da série. Segue um modelo de “sitcom urbana” americana. Com um grupo de amigos de classe média que se reúnem em um bar (MacLaren’s) quase todos os dias, moram razoavelmente próximos uns do outros e têm casos diários/semanais para resolver. E então partimos para a saga do quinteto novaiorquino; uma aventura que nos mostrará o crescimento, retrocesso, conquistas, perdas, amadurecimento ou não de cada personagem e a intensificação da amizade e do amor (nem sempre como amigos) entre eles. Com leveza, humor inteligente e referências interessantes, até então dificilmente observadas em séries de comédia, HIMYM gera em todos os espectadores uma grande expectativa desde o primeiro episódio sobre a identidade da mãe. As situações, as emoções e problemas bastante comuns o nosso cotidiano serviram para fazer dos enredos dessa série bastante próxima do público.

LOS ANGELES - AUGUST 29: "Who Wants To Be A Godparent" "” When Lily and Marshall can't decide on godparents for Marvin, they put the gang to the test to see who would make the best one, on HOW I MET YOUR MOTHER, Monday, Oct. 15 (8:00-8:30 PM, ET/PT) on the CBS Television Network. Pictured left to right: Jason Segel, Alyson Hannigan, Josh Radnor, Neil Patrick Harris and Cobie Smulders (Photo by Cliff Lipson/CBS via Getty Images)

Lily, a conselheira do grupo e Marshall, o brincalhão de coração enorme, formam um casal perfeitamente certo, namoram desde o primeiro ano de faculdade, é o otp queridinho por todo mundo. Barney é um personagem ímpar, seu vazio emocional causado pela péssima convivência com a mãe e a ausência do pai, faz com que ele busque amenizar essa magoa com dinheiro e mulheres, não conseguindo confiar inteiramente em ninguém. E Robin, jornalista e inicialmente co-ancora de um jornal não muito assistido, nos cativa com o seu jeito extrovertido e um pouco masculinizado. Também apresenta problemas e situações mal resolvidas com seu pai, enfrenta um medo enorme de relacionamentos e acaba magoando aqueles que tentam uma aproximação. Oito temporadas extraordinárias, que deixaram muitos aprendizados importantes em nossas vidas como: nada tem como dar certo depois das 2h da manhã; nada do que você fizer vai ser lendário se os seus amigos não estiverem com você; vista um terno; você pode ser feliz por nove anos com uma pessoa (OU SÉRIE) e ainda se decepcionar no final.

how-i-met-your-mother-how-i-met-your-dad

Então lá vem a 9a temporada…

 

É difícil explicar ou entender como as coisas poderiam mudar tão drasticamente de uma temporada para a outra. É claro que a cada novo episódio a série apresentava mudanças bastantes significativas. O grande problema foi que o caminho percorrido nesta última fase da série acabou sendo bastante vergonhoso porque se baseou em motivos que ao final de tudo não se justificam. Qual é a justificativa lógica de se passar zilhões de episódios no contexto de um casamento e em um episódio duplo nos dar um divórcio, a morte de uma personagem e o fim para o quinteto protagonista da série? A sensação que temos no final de Last Forever: Part Two (último ep da série) é que fomos enganados da maneira mais descarada possível. A história não era, pois, sobre Tracy e sim sobre Robin. Bom, até aí, se tivéssemos tido uma 9a Temporada ao menos no mesmo nível da 8a, era possível aceitar. E isso não se trata nem de reclamar do “destino” de Ted e Robin em si, percebemos que a história nunca foi sobre uma sombrinha amarela e sim sobre uma trompa francesa azul. Essa escolha foi cruel, mas também foi bonita e interessante, funcionou como quase tudo na vida: nada sai do jeito que a gente pensa, programa ou deseja. Porém, com todo o brilhantismo das temporadas anteriores How I Met Your Mother merecia um final mais legen…wait for it…dary!

6544e74b9cadc84f3e03674a5ead1ccc

 

Escrito por Ana Beatriz Valle

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: