‘HOMEM-FORMIGA E A VESPA(2018)’ – SE MANTEM NO MESMO NÍVEL DO PRIMEIRO FILME, A NOVIDADE É O TEMA DRAMA FAMILIAR

De: Vinicius Montano

Depois de saírmos chocados de tamanha emoção e surpresas no lançamento aguardado do ano do universo cinematográfico da Marvel, ‘Vingadores: Guerra Infinita’, seguimos com mais um filme do universo cinematográfico chegando as telonas. Em ‘Homem-Formiga e a Vespa’, o novo lançamento da semana que é uma continuação do longa de 2015, e se passa depois dos eventos na qual ele participou em ‘Capitão América: Guerra Civil’ traz no elenco de volta Paul Rudd como Scott/ Homem-Formiga, Evangeline Lilly, Michael Douglas e Michael Pena. E novos rostos conhecidos como Michelle Pfeifer, Hannah John-Kamen, Laurence Fishburne e Walton Goggins.

Dirigido mais uma vez por Peyton Reed, que dirigiu o primeiro filme e é conhecido pela comédia romântica ‘Separados Pelo Casamento’ de 2006, a sinopse fala Após os acontecimentos de “Capitão América: Guerra Civil”, Scott Lang tenta equilibrar sua vida familiar como pai com suas responsabilidades como Homem-Formiga, quando Hope van Dyne e Hank Pym apresentam-lhe uma nova missão para trazer à luz segredos do passado, exigindo que ele se junte com van Dyne como a nova Vespa.

O roteiro do filme é simples e voltado ao tema família, mostra o passado de Hank Pyn com a Vespa até a Vespa antiga ficar presa no reino Quantico, explica tudo de maneira dinâmica. Temos também o entrelance do Scott contando a história de como se tornou o Homem-Formiga para a filhinha dele, temos alívios cômicos como o porque de a Hope não ter ido pra Alemanha com o Scott e outras piadas. A fotografia melhora muito em relação ao primeiro filme, uma paleta de cores um arco íris de gerações, os efeitos especiais são muito bons e se mantem o foco do primeiro.

As atuações são essenciais para o filme em si. Paul Rudd como Scott Lang/Homem-Formiga tá mais a vontade em cena, tem seus objetivos maiúsculos e minusculos em prática, está só tirando onda. Evangeline Lilly como Hope/Vespa se destaca mais em cena, rouba muito a cena no filme, parece que carrega o filme todo só para ela. Michael Douglas e Michelle Pfeifer podemos dizer temos atuações educativas e fundamentais na trama. Hannah John-Kamen como a vilã Fantasma, até que foi boa, sua estratégia de vingança é boa, mas longe de superar a atuação monstra do Thanos. Walton Goggins como o mafioso Sonny Burch, num papel de vilão secundário não tão importante, mas ambos os dois com o mesmo objetivo de ataque, mas ambos não chega a se envolver. E Michael Pena como o amigo de Scott e alívio cômico do primeiro filme, essa continuação não tem tanto destaque assim.

Com trilha sonora agitada e cenas de ação de aumentar e descer o zoom, ‘Homem-Formiga e a Vespa’ é um filme voltado para o público família. Não tem violência moderada da Marvel como ‘Thor Ragnarok’ e ‘Pantera Negra’. Você pode levar a criança de 6 a 10 anos para assistir fácil, não tem exposição de sangue, não compromete em nada. Se mantém ao mesmo nível do primeiro filme, a novidade é o tema drama familiar.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: