Crítica: You Are Not Alone (2016)

 

Por Tom C.P.

Natalie recém formou na faculdade e volta para casa dos pais para passar o feriado de independência, em sua cidade natal, e talvez decidir seus próximos passos na vida.
A jovem revê o irmão, reencontra os amigos, visita lugares que não frequentava há tempos, contudo, o clima de nostalgia acaba dando lugar ao medo devido às notícias de um serial killer atacando na região.

1

Embora seja semelhante, o filme não foi feito em estilo found footage. A filmagem aqui é em primeira pessoa. E garante ao filme uma dose de realidade pavorosa. É como se o espectador fosse a personagem principal, que nunca é vista de frente para a câmera. A primeira metade do longa se concentra em apresentar um pouco da vida de Natalie. Há uma nostalgia gostosa e desde o início, com notícias sobre o sociopata à solta na região por todos os cantos, o filme já preludia a segunda metade da história, quando o espectador cruza pela primeira vez com o assassino. O estilo de filmagem contribuiu para que a tensão seja levada à flor da pele e a trilha sonora torna cada cena ainda mais aterrorizante.

Não há muita novidade na história e há de se ressaltar alguns furos, como por exemplo a personagem principal andando pela rua de noite, sozinha, mesmo com toque de recolher e a cidade estando encharcada de notícias sobre o assassino, assim como a demora para que a personagem grite por socorro no meio de seu ataque. Porém, são deslizes pequenos, que de forma alguma estragam a diversão. O que realmente é um diferencial aqui, é o estilo de filmagem, responsável por colocar o espectador dentro do filme. Não há jump scares aqui, e isso é um ponto positivo, já que a história é guiada mais para o lado do medo e aflição.

You Are Not Alone é um filme independente, que está pronto há anos e demorou para conseguir distribuidora, só conseguindo esse ano ser lançado em DVD e VOD na Europa. Por apresentar um diferencial, o longa vale a pena e provavelmente vai agradar aos amantes do gênero.

EUA
(2016)

Nota: 7,5/10

TOM CP

            TOM CP

 

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: