Crítica: Uma Família em Apuros (2012)

 

Por Alysson Melo

 

Alice (Marisa Tomei) – atriz linda como sempre – leva uma vida fora do normal com os seus três filhos Barker, Turner e a adolescente Harper, junto com seu marido Phil (Tom Everett Scott). Eles, apesar de terem filhos que aparentam ser ajustados, ser uma família comportada e perfeita na verdade não é bem assim. Já não existe filmes com esse tema?

Tudo se mostra quando Phil tem de receber em outra cidade um prêmio de reconhecimento por seu trabalho efetuado e convida a sua esposa para ir com ele e terem as tão sonhadas férias das crianças por cinco dias. Mas tirar férias das crianças isso quer dizer que elas são bem sapecas, não? E então que vem o dilema: com quem deixar as crianças. Os pais de Phil estão em viagem, e é aqui que começa o clichê do filme, como vários desse gênero. Alice recorre aos seus pais que cuidem dos seus filhos, só que o problema é que os avós dela não tem muito convivência com as crianças, então os avós terão que lidar com todos os problemas que virão a seguir. Que crianças não tem problemas com os avós? Acho que não existe? Será? ….

parental-guidance-billy-crystal

Artie(Billy Cristal) e Diane (Bette Midler) ao chegarem a casa da filha já percebem que terão muito trabalho a fazer junto as crianças ao ver que não são muito queridos por essa família, senti uma profunda pena por eles por além de não serem muito queridos pela filha ainda só são lembrados quando precisam deles. É nesse tempo que começam as confusões envolvendo as crianças e os avós, Barker lida com seus problemas e conflitos junto com seu amigo imaginário que diz a ele ser um canguru, Turner tem que lidar com a timidez, a gagueira e os colegas de escola que insistem em perturbá-lo, mais clichê e repetição de outros filmes de Hollywood, muito comum acontecer isso em filmes com essa temática e a Harper toca violino arduamente para vencer no concurso melhor violista mirim.

Apesar de ser um filme com temática muito utilizada em Hollywood, em fazer filmes sobre famílias que não tem muita convivência e ai vem diversas aventuras, o filme tem o seu charme e mostra um diferencial de outras comédias do gênero, tudo graças ao elenco que se mostra bem afinado. O Billy Cristal é um ótimo comediante e ator e aqui ele mostra toda a sua desenvoltura como ator, e rouba todas as cenas em que aparece. A adolescente Bailee Madison é muito talentosa e mostra que pode ser firmar na carreira se continuar buscando os papéis certos, ela é uma fofa e logo nos identificamos por ela e seus conflitos.

O diretor Andy Fickman que dirigiu várias comédias de sucesso como: “Você de Novo”, “Treinando o Papai” e “Ela é o cara”. Ele cumpre o seu papel que é divertir o público e mesmo que a história soe meio boba e clichê, mas as sacadas que o longa dá sobre como deve ser o relacionamento familiar, como lidar com os sentimentos das crianças e que não existe uma família perfeita, mas que quando se tem afeto, cuida, preserva e acima de tudo ama e se importa uns com os outros, tudo será melhor e esse é o valor que a família deve ter e é isso que mostra o filme.

parental-guidance-1024

Como o nome do filme já diz uma família vive em apuros. Um título nacional que é totalmente diferente do titulo original que é Parental Guidance traduzindo seria algo como “Orientação dos Pais” que seria bem melhor, mas como no Brasil os títulos tem que ser mais comerciais então colocaram esse nome Uma família em apuros para saberem que é um filme para toda a família. Num todo, o filme mostra as aventuras e o reencontro do amor entre pais e filhos, um bom filme que recomendo para toda a família, principalmente para as famílias mais desajustadas e em apuros.

ALYSSON MELO
ALYSSON MELO

 

Nota: 7/10

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: