CRÍTICA: SATÂNICO (2016)

Por Rafael Yagami

estrelas-brilhantes-amarelas-da-avaliao-22507075Quatro jovens buscando muita aventura e ocultismo decidem parar em Los Angeles, tudo para encontrar locais onde foram realizados atos de satanismo. Mas as coisas ficam complicadas quando eles se envolvem em um misterioso culto, onde uma menina que seria morta em um ritual. O problema é que a jovem é mais perigosa do que imaginavam, e irá colocá-los em um caminho sem volta.

Dirigido por Jeffrey G. Hunt, conhecido por dirigir alguns episódios das series “Gotham” e “The Vampire Daires”, aqui chega para comandar o seu primeiro longa e o resultado é desastroso. O diretor não tem comando algum do filme que não tem ritmo e sem tom ideal, misturado por uma trabalha ridícula e mal feita. Também não consegue extrair bons trabalhos dos seus atores, mesmo sendo uma produção pequena e um filme com baixa duração é uma experiência irritante ao extremo, um filme feio de se ver e muito mal conduzido.

satanic

Anthony Jaswinski responsável pelo roteiro acertou em cheio no suspense “Aguas Rasas” lançado nesse ano, porém parece que usou todo o seu talento no filme anterior, o texto apresentado para este filme é uma catástrofe, uma trama amadora que se acha muito inteligente. Os personagens são clichês ambulantes e parecem ter sido xerocado de qualquer outro filme fracassado de terror.

O elenco todo é uma desgraça, podem ser atores muito limitados e a direção não ajuda em nada para extrair bons trabalhos do seu elenco. Temos Sarah Hyland de “Academia de Vampiros”, Steven Krueger de “Rota de Fuga” e Justin Chon de “A Saga Crepúsculo”.

satanic_052115_jz_0095

Satanic no original é possivelmente um dos piores filme do ano, não trás nada de novo e ainda irrita seu público, são filmes desse tipo que fazem do gênero terror parecer fracassado.


RAFAEL YAGAMI
RAFAEL YAGAMI

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: