SOBRENATURAL: A ÚLTIMA CHAVE(2018) “TRAGÉDIA SOBRENATURAL RUMO A COMÉDIA PASTELÃO”

Por Vinicius Montano

 

A franquia Sobrenatural(Insidious) surpreendeu o público em 2010 com uma nova pegada de filmes do gênero terror, dirigido sob o comando de James Wan, na qual dirigiu mais outro filme e a partir dali atuou só como produtor dando espaço até pra outros diretores, na qual sua carreira teve maior sucesso com a franquia Invocação do Mal em 2013 e 2016. Agora com o quarto filme da franquia ‘Sobrenatural: A Última Chave’, traz a direção o desconhecido Adam Robitel.

Situado anos antes dos eventos do primeiro, o filme trará a medium Elise (Lin Shaye) voltando à sua cidade natal para lidar com os eventos assustadores que ocorrem com os moradores da sua antiga casa de infância. Para isso, ela terá que adentrar mais fundo O Distante.

@Divulgação Sony Pictures

Parece que estamos vivendo uma era de desgaste em certos momentos que a franquia já tem muitos filmes lançados no cinema. Sobrenatural, só foi digno mesmo com o primeiro filme, depois é só enrolação e instabilizar e esse novo já se tornou uma tragédia anunciada a franquia.  A trama é pobre, o roteiro desse filme é completo amadorismo, que não assusta e ainda traz umas piadas bobas, edição patética e trilha sonora medíocre.

No elenco temos a Lin Shaye como a médium Elise, Angus Sampson e Leigh Whannell como os ajudantes sobrenaturais Tucker e Speck veteranos desde o primeiro filme ainda salvam a trama. O maior furo grotesco dessa trama foi na parte da infância de Elise que colocaram uma atriz americana ao invés da chinesa, não tinha nada a ver a escolha. O encontro anos depois da Elise com o irmão já idoso vivido pelo ator Bruce Davidson não tem lógica nenhuma e as filhas dele vividas por Caitlin Gerard e Spencer Locke em atuações ruins.

‘Sobrenatural: A Última Chave’ se torna uma verdadeira tragédia o rumo que tornou essa franquia, que ao meu ver só prestou mesmo o primeiro longa de 2010, o segundo longa de 2013 mais ou menos, o terceiro de 2015 até como passatempo e esse agora foi ruim de se esperar, se tornou um pastelão  e o desfecho ainda reserva uma coisa que já vimos em outros capítulos que abre brecha mais uma continuação, pra que? É melhor enterrar de vez a franquia .

———————————————————————————————————————-

1 thought on “SOBRENATURAL: A ÚLTIMA CHAVE(2018) “TRAGÉDIA SOBRENATURAL RUMO A COMÉDIA PASTELÃO”

  1. Eu encontrei o equilíbrio entre riso e terror muito bom. A pequena participação de Patrick Wilson parecia apropriada para a história. Ele sempre surpreende com os seus papeis, pois se mete de cabeça nas suas atuações e contagia profundamente a todos com as suas emoções. Fome de poder é um dos seus filmes mais recentes e foi, na minha opinião, um dos mehores filmes de drama que eu vi. O filme superou as minhas expectativas, o ritmo da historia nos captura a todo o momento. Além, acho que a sua participação neste filme drama realmente ajudou ao desenvolvimento da história.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: