Crítica: Que Viva Eisenstein ! 10 Dias que abalaram o México (2016)

Por Alysson Melo

 

O diretor Greenaway faz aqui um filme ousado, provocador e irreverente e que faz paródia de si mesmo trazendo para a tela uma história diferente, imaginaria e bem fantasiosa sobre Eisenstein e sendo assim poderá conseguir a atenção ou não do público. Onde mostra o diretor soviético um recorte de espaço e tempo da vida do diretor soviético como o conhecemos trazendo próximo da realidade do que Eisenstein foi um dia.
O longa é um misto de gêneros onde o mesmo faz graça e palhaçadas dentro da história de forma que abrange uma comédia com documentário. Percebemos isso nas conversas do Sergei com seu guia, onde ao contar varias de suas aventuras na indústria do cinema vão sendo exibidas na tela imagens verdadeiras dos respectivas personalidades na qual estão falando nas conversas dando um ar bem documental.
041451
O diretor Peter Greenaway ousa ainda mais ao nos mostrar sequências fechadas de nudez frontal e a perda da virgindade de Eisenstein, tentando dessa forma fazer algo grandioso e eficaz que ao mesmo tempo se mostra bem realista num plano sequencial de sexo explícito que dura em torno de dez minutos que se pode ser ousado e chocante para algumas pessoas, para outras é visto como algo natural e belo e acredito que essa cena foi criada na intenção de provocar e dividir opiniões entre o público. A relação homossexual vivida no enredo é mostrada de uma maneira bem cômica e um tanto arriscada ao tratar de um assunto bem polêmico para a época que o filme foi ambientado . Peter também faz algo bem inusitado que são nos planos sequências o protagonista (que aparenta estar bem à vontade em cena ) passeia por vários ambientes onde a câmera roda o tempo todo é claramente sem cortes visíveis onde traz um  diferencial em seu trabalho como diretor e pelo trabalho que deve ter tido por trás das câmeras.

Que Viva Einsenstein foi criado para trazer algo além do que uma simples biografia e sim trazer uma história sob uma perspectiva que muitos ainda não conheciam, desde sua forma de viver, suas loucuras e fantasias assim como o sexo e o amor. É uma história que fala sobre sexo e a morte e de como elas andam juntas de maneira que o amor é universal e de como pode mudar uma vida.

10 dias que abalaram México é uma divertida e humorada história que faz uma simples e interessante homenagem ao mundo da indústria do cinema e de quanto que ela ficará presente na vida de todos aqueles que se lembrarem dela, eternizada para sempre.

ALYSSON MELO
ALYSSON MELO

 

Nota: 9/10

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: