CRÍTICA: PERSEGUIÇÃO (2015)

Por Alysson Melo

 

Emma, uma estudante de pós-graduação, vive sozinha em Nova York, mas recentemente está sendo vigiada por um perseguidor obcecado que invadiu todos os seus dispositivos pessoais: computador, celular e outros dispositivos conectados a sua webcam – para gravar seus momentos mais íntimos. Como Emma torna-se cada vez mais paranoica, seu mundo começa a desmoronar e as pessoas se afastam dela. O perseguidor vê então sua oportunidade de agir.

O longa bem independente mostra Emma sendo perseguida por um stalker e vai nos conduzindo todo para uma trama tensa de como você se sentir preso e encurralado e não conseguir resolver nada, é um enredo bem interessante mas com um ritmo bem lento onde vai mostrando jogo de câmeras ora pelo celular e notebook onde captam o que a protagonista faz durante todo o seu dia.

A protagonista Ashley Benson mais conhecida por seu trabalho na Série de TV Pretty Little Liars atua bem e se mostra bem em cena, mostrando toda a tensão e a sensação de estar sendo vigiada continuamente chegando a um ponto de ficar totalmente paranoica com os acontecimentos estranhos em sua vida. Benson consegue dar o tom certo para a proposta da trama numa atuação correta e satisfatória.

O objetivo do roteiro é mostrar como uma pessoa pode ser vigiada é bem válida e extremamente aterrorizante saber que muitas pessoas passam por situações como essa, contudo o seu desfecho deixou muito a desejar não trazendo muitas respostas e deixando tudo em aberto, de forma que o longa acaba e nos perguntamos o que houve depois, talvez a ideia do roteiro seja essa mas acredito que poderia ter um desfecho muito melhor, uma ideia boa mas que ficou no meio do caminho.

____________________________________________________________________

AUTOR DO TEXTO:

ALYSSON MELO

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: