CRÍTICA: O CASTELO DE VIDRO (2017)

Por Cadu Costa 

 

“BONITA HISTÓRIA COM GRANDES ATUAÇÕES”

 

Estreia nessa semana o drama O Castelo de Vidro. O filme, baseado no livro autobiográfico de Jeannette Walls, conta a história dessa jovem garota de uma família meio complicada: sua mãe é uma mulher sem sucesso e seu pai um alcoólatra sonhador desempregado. Vemos a narrativa do ponto de vista de Jeannette quando criança até os 18 anos e também o seu presente onde ela é uma jornalista de fofocas prestes a se casar com um homem rico.

A direção é de Destin Daniel Creton (I Am Not a Hipster, de 2012 e Temporário 12, de 2013) e ele nos traz uma conexão entre passado e futuro muito segura e interessante.

@DIVULGAÇÃO PARIS FILMES

O roteiro, escrito por Destin Daniel Creton e Andrew Lanham, tem alguns pequenos furos mas sem comprometer. E muito do mérito estão com os atores. Jeannette é interpretada pela oscarizada Brie Larson é ótima como sempre e sua narração de todos os acontecimentos nos mantém firmes na história. Woody Harrelson interpreta o pai Rex e um show à com seus tons de melancolia, violência e sensibilidade no tempo certo da história. Naomi Watts como a mãe Rose também tem seu destaque.

O interessante do filme é a sensibilidade de se retratar uma família desequilibrada, emocional e financeiramente, onde as crianças da família assumem o protagonismo e os questionamentos reais perante os adultos. A falha de roteiro percebida, no entanto é sobre não haver um confronto sobre esse amor dos pais pelos filhos. Mesmo com toda a negligência assistida, isso não é posto à prova. Nós vemos toda uma antipatia por mais de uma hora e meia sobre os pais e fica difícil imaginar uma reconciliação no fim. Felizmente, Brie Larson e Woody Harrelson travam um conflito incessante entre duas tremendas forças e suas visões distintas de mundo. O grande mote do filme é deles, o centro de tudo envolve pai e filha. Seja o orgulho de Harrelson ou no ressentimento de Larson, o visto é a constatação de um embate sem vencedores.

@DIVULGAÇÃO PARIS FILMES

Menção honrosa vai pra trilha sonora bem colocada por Joel P. West e do pessoal de Arte e Fotografia (Nicolas Lepage e Charlotte Rouleau; Brett Pawlak) com suas belas escolhas de figurino, ambientação e iluminação.

Por fim, O Castelo de Vidro deixa a bonita mensagem de amor acima de tudo apesar de tudo.

 

__________________________

FICHA TÉCNICA

 

O CASTELO DE VIDRO (The Glass Castle)

DIREÇÃO: Destin Daniel Cretton
PRODUÇÃO: EUA, 2017, 14 anos
ELENCO: Brie Larson, Woody Harrelson, Naomi Watts

ESTRÉIA: 24/08/2017

GÊNERO: Drama

DISTRIBUIÇÃO: Paris Filmes


AUTOR DO TEXTO

 

CADU COSTA
Lapa – 21 97945-0704

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: