CRÍTICA: NA TEIA DA ARANHA (2001)

Por Alysson Melo

 

O longa mostra a vida de um detetive de polícia de Washington, D.C., um homem que alem de ser psicólogo é também um escritor Alex Cross comandava uma operação policial de perseguição e captura de um assassino serial quando as coisas fugiram de controle e sua parceira morreu. Abalado, ele decide se aposentar. Oito meses depois, o professor e criminoso psicopata Gary Soneji o chama ao telefone e o envolve na investigação de um sequestro que acabara de cometer, o de Megan Rose, filha pré-adolescente de um senador. Cross começa a investigar e se torna parceiro da agente do Serviço Secreto, Jezzie Flannigan, que estava para ser demitida pois era a responsável pela segurança da escola de Megan e onde estudavam ainda outros alunos importantes, tais como Dimitri, filho do presidente da Rússia.

Cross logo percebe que não se trata de um sequestro comum com objetivo de resgate, mas de um jogo doentio elaborado por muito tempo por Soneji, com o objetivo dele alcançar notoriedade, inspirado pelo caso do sequestro do filho do aviador Charles Lindberg, conhecido na imprensa norte-americana como “O crime do século”. A medida que se aproxima do criminoso, ajudado por Flannigan, Cross começa a desconfiar existirem no caso mais coisas do que apenas o complexo plano de Soneji.

@Imagem Divulgação

É um longa com pegada psicológica que mostra até onde pode ir a loucura de uma pessoa. O Primeiro ato do longa realmente é muito bom te deixa bem instigado para os próximos acontecimentos, mas após isso o filme da uma derrapada que seu ritmo se torna um pouco arrastado. Morgan Freeman repete o mesmo personagem que interpretou no longa Original “Beijos que Matam” (1997) Ele bem que tenta mas o roteiro é por si só regular e sua atuação está ok é correta sem muitas surpresas.

Na teia da aranha é um thriller regular, mas ainda assim pode ser visto a questões de entreter e estudo sobre a psicopatia .

_________________________________________________________________

AUTOR DO TEXTO:

ALYSSON MELO

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: