CRÍTICA: HOMEM-ARANHA – DE VOLTA AO LAR (2017)

Por Alysson Melo

 

Muito se falou sobre de como a Franquia Homem-Aranha com o Andrew Garfield não estava a altura do personagem e da decepção que os fãs do aracnídeo com o filme ” O Espetacular Homem-Aranha: A ameaça de Electro “ com um roteiro super fraco apesar de estar fiel aos quadrinhos. O mundo todo começou a torcer para os direitos do personagem voltarem para a Marvel e assim se ter um filme decente do personagem. E quando foi anunciado pela Sony um acordo com a Disney em inserir o herói no universo deles, muito se comemorou que dessa maneira teríamos um filme digno e bom. Após muita expectativa pelo público eis que podemos dizer que “Homem-Aranha: De volta ao lar é muito bom “.

A história conta a vida de Peter que depois de atuar ao lado dos Vingadores na Guerra Cívil, chegou a hora de Peter Parker (Tom Holland) voltar para casa e para a sua vida, já não mais tão normal. Tendo que lidar todos os dias contra pequenos crimes nas redondezas, e a sua volta na escola ele só consegue pensar em trabalhar novamente junto a Tony Stark( Robert Downey Jr) .Ele pensa ter encontrado a missão de sua vida, quando o terrível vilão Abutre (Michael Keaton) surge amedrontando a cidade, ele só não esperava que fosse uma tarefa fácil e que teria de abdicar de algo ao qual ele tanto ama.

© Sony Pictures Releasing Switzerland GmbH

A direção ficou a cargo de Jon Watts, o cineasta só possui dois filmes no currículo: o terror “Clown”(2014) e o suspense “A Viatura” (2015) aqui Jon consegue sair da zona de conforto e trazer uma aventura muito boa e com um bom trabalho em sua direção. Aqui vemos um comando eficaz e certeiro onde os atores conseguem entrar bem em seus personagens de forma que podemos observar o ótimo trabalho na direção em construir uma boa atmosfera a narrativa e na construção das atuações para ficarem dentro dos padrões para um blockbuster. Assim como em seus trabalhos anteriores Watts mostra uma sensibilidade em captar a essência de seus personagens e tirando o que há de melhor deles.

Muito foi debatido como viria a ser a participação do Homem de Ferro/Tony Stark, visto que ele estava presente em vários momentos nos trailers, mas podemos revelar que o tempo dele em tela é suficiente para o desenrolar da trama e que não ofusca em nada o seu protagonista. Como protagonista temos o Tom Holland que dá vida ao Spider-Man, o ator que mostrou ter talento nos filmes “O Impossível” e “No Coração do Mar”, aqui podemos ver Tom completamente a vontade no personagem, nas principais cenas de ação e violência vemos o ator bem preparado, com o espírito e essência que tão conhecemos desde os primórdios dos quadrinhos e vistos na Franquia de Sam Raimi. Como vilão temos o Michael Keaton que interpreta o Abutre e o ator mais uma vez mostra que pode construir um bom personagem quando se existe uma boa história. Aqui Keaton traz uma nova versatilidade como ator e apesar do seu vilão não ser tão vilão como esperávamos ele é um vilão em fase de aprendizagem e que tende a crescer muito nesse universo. Outro destaque temos o Jacob Batalon vivendo o divertido Ned, aqui ele vive o melhor amigo de Peter e sem dúvida é uma das boas surpresas, o personagem é muito nerd e vive altas aventuras junto ao seu amigo, traz várias piadas e momentos cômicos. A Tia May( Marisa Tomei) que possui uma boa relação com O Peter, Marisa traz toda o seu talento e beleza, fazendo aqui uma tia mais jovem, mas que dá conta do recado e dentro da proposta. E por último não menos importante temos a Zendaya que vive o papel da Michelle, a atriz tem uma participação pequena na narrativa mas que tem uma grande importância na história, o seu personagem é pouco desenvolvido e em todo um entorno de grande mistério, mas é uma boa personagem e vai agradar o público.

O roteiro era uma das maiores preocupações de fãs e do público de todo o mundo, visto os fracos roteiros anteriores da franquia Amazing Spider-Man, mas podem ficar tranquilos e despreocupados, porque o universo criado aqui é muito bom e a sua montagem é uma das melhores do gênero nos últimos anos. Jon Watts que também escreveu o script, conseguiu montar e desenvolver o personagem título de maneira incrível. Esqueça a história de origem e todo o drama de tio Ben, aqui já vemos o homem-aranha em ação e em completo desenvolvimento, a Disney em parceria com a Sony realizaram um bom trabalho de pesquisa para captar o que os personagens nesse universo deveriam ter, e recriaram um recomeço que irá agradar a todos, por possuir elementos que já foram vistos outrora tanto nos quadrinhos clássicos, quanto na franquia de Sam Raimi, Temos um cabeça de teia mais jovem e ainda no segundo ano do colegial e vivendo as experiências de estar apaixonado pela primeira vez pela personagem Liz vivida pela atriz Laura Harrier, mas o que tem de mais interessante no roteiro é mostrar o seu protagonista e o mundo a sua volta, e não focar em um romance, por ser uma nova franquia e um novo inicio é válido destacar o quão boa sacada dos roteiristas em dar enfoque ao que é de mais importante retratar que é o Peter Parker e sua relação com a tia May vivida pela Marisa Tomei e em mostrar um lado mais humano e sensível e usando a tecnologia atual ao seu favor como introduzindo o herói a fazer selfies, gravando vídeos em sua câmera, a descoberta das habilidades do uniforme, o lado moleque e brincalhão e suas tiradas de humor e a inserção de reconhecimento por voz e conversas no estilo da siri traz vários momentos divertidos e incríveis.

© Sony Pictures Releasing Switzerland GmbH

A trilha sonora é assinada por Michael Giacchino – de ‘Rogue One‘, ‘Doutor Estranho‘ e ‘Jurassic World‘ – será lançada no mesmo dia da estreia, Michael consegue mais uma vez trazer composições que fazem uma transição e relação do personagem Peter e Homem-Aranha com tons mais graves e fortes, sua trilha instrumental é muito boa de se ouvir e que vai agradar em cheio a todos por utilizar de recursos que remetem e fazem ligação a ação, aventura e adrenalina. Os efeitos especiais estão dentro do esperados, nada muito grandioso, mas conseguem trazer um trabalho satisfatório. A fotografia é bem viva e repleta de cores, é um longa muito visual e que retrata várias fases o inicio com tons mais claros, coloridos e com muita iluminação, depois temos um tom mais acinzentado que reflete em suas primeiras aventuras  e em seguida temos tons mais escuro e escuros, que dão intensidade a realidade vivida pelo aranha.

A Sony/Marvel conseguiu o feito de trazer o filme que todos esperavam, tem muita ação, humor, diversão, adrenalina e várias referências aos quadrinhos. Possui muitos temas como busca da própria identidade, amizade, primeiro amor, bullying, decepções, perdas e de como a vida é feita de escolhas. É um filme muito bom, bastante funcional e que deixara não só os fãs satisfeitos, como também o público mais exigente. Homem-Aranha: De volta ao lar é o melhor Filme do Aranha desde o “Homem-Aranha 2” da trilogia do Raimi e traz além de uma grande aventura, mostra o lado humano e vulnerável do herói e que não tem medo de ousar e trazer novidades ao enredo e sendo assim o longa tem um bom recomeço da franquia nos cinemas.

________________________________________________________

AUTOR DO TEXTO:

ALYSSON MELO

 

 

 

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: