CRÍTICA 3: CAPITÃO AMÉRICA – GUERRA CIVIL (2016)

Por Vinicius Montano

A Marvel teve inicio em 2008 a uma leva de filmes de super-heróis para as telonas até lançar Os Vingadores em 2012, dando início a fase 2 com ‘Homem de Ferro 3’, ‘Thor 2: O Mundo Sombrio’, ‘Capitão América 2: O Soldado Invernal’, ‘Guardiões da Galáxia’, ‘Vingadores 2: A Era de Ultron’ e ‘Homem Formiga’. Agora dá início a fase 3 em ‘Capitão América: Guerra Civil’, continuação do monstruoso ‘Capitão América: O Soldado Invernal’ dirigido novamente pelos irmãos Anthony e Joe Russo que já garantiram o comando de ‘Vingadores: Guerra Infinita’ parte 1 e 2.

Após os eventos de ‘Vingadores 2: Era de Ultron’, quando o governo cria um órgão para supervisionar os Vingadores, o super time de heróis se divide em dois. Um liderado por Steve Rogers e seu desejo em manter os Vingadores livres para defender a humanidade sem interferência do governo, e o outro que segue a surpreendente decisão de Tony Stark em apoiar o governo na fiscalização de seus atos.

captain-america-civil-war-trailers-clips

A construção desse filme se baseia em três atos, o primeiro o acordo da ONU, devido aos conflitos que aconteceram desde os eventos do primeiro Vingadores ao assinar o tratado, o segundo a construção do Soldado Invernal de como ele se existiu e o terceiro ato o enfrentamento dos times Homem de Ferro e Capitão América, o roteiro mostra o embate político capitalista com competência enorme e intensa.

A edição é ótima em todos os momentos, mostra incríveis cenas de perseguição entre o Bucky Barnes/Soldado Invernal, as cenas de batalha no aeroporto incluindo os dois times foi uma das melhores cenas já feitas para a Marvel pra mim até agora, mas o desfecho deixa muito a desejar pois fizeram tudo muito rápido. Os efeitos especiais são incríveis e cheios de qualidade pra dar e vender, uma excelente trilha sonora e fotografia de tirar folego, o 3D é completamente desnecessário e inútil, só serve pra gastar mais caro no ingresso.

As atuações de Chris Evans e Robert Downey Jr como Capitão América e Homem de Ferro mostram um enfrentamento digno de ringue de boxe enquanto o Homem de Ferro luta por defender os Vingadores e Capitão América luta por justiça.

CaptainAmericaCivilWar_Trailer2

Tom Holland como Homem Aranha é o melhor de si nesse filme, em 15 minutos de cena ele rouba tudo na cena e piadas leves e engraçadas citando Star Wars: O Império Contra Ataca e cenas com Tony Stark que são totalmente no estilo nerd e que tenha seu papel no novo filme do Aranha.

Chadwick Boseman como T’challah/Pantera Negra tem um papel impressionante, suas cenas de acrobacia e luta estão espetaculares e o uniforme todo estampado de couro e seus dedos felinos.

Sebastian Stan como o Bucky Barnes/Soldado Invernal consegue se surpreender mais e é o melhor papel em tres filmes, e mostra o lado humano do personagem ao tentar se redimir

Elizabeth Olsen como Feiticeira Escarlate e Paul Bettany como Visão tem uma perfeita quimica que seus espaços em cena parecem filme de romance. Paul Rudd volta com o seu sarro engraçado como o Homem Formiga e grandes participações de Scarlett Johansson e Jeremy Renner.

Daniel Bruhl como era a surpresa esperada guardada a sete chaves como Barão Zemo decepcionou, pois um vilão superficial e mal aproveitado, achei que a Marvel errou em escolher ele como ator, não tem tensão nenhuma.

Capitão América: Guerra Civil faz um ótimo início a fase 3 da Marvel, com a direção estruturada dos irmãos Russo, unidos jamais serão vencidos, um dos melhores filmes de super-heróis de todos os tempos, acerta na estética, no alívio comico na hora certa, na trama política. Um Vingadores 2,5 muito, mas muito bom mesmo, mas acho que O Soldado Invernal foi o melhor dos 3 Capitão América lançados até agora.


12439330_10208123556589864_4406945079162396876_n

Vinicius Montano

Nota: 9/10

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: