Comentando a Filmografia .:: Gaspar Noé.

Por Cleber Eldridge

O senhor Gaspar Noé é um dos meus diretores preferidos, por uma simples questão, personalidade não lhe falta, ele mostrou isso logo em sua estreia, com o curta (ou média) Carne (1991) prêmio de melhor curta-metragem em Cannes, festival esse que, filme após filme acolhe o diretor, mesmo ciente de que Noé gosta de causar tumulto. Seu filme Sozinho Contra Todos (1998) foi o único que não passou em Cannes.

https://media.outnow.ch/Movies/Bilder/2002/Irreversible/dvd-film.xl/

Ele voltaria ao festival com o maravilhoso (particularmente uma obra-prima) Irreversível (2002) que causou tumulto durante suas exibições, foram várias e aplausos, para quem já apreciou o filme sabe porque, é o tipico filme que alguns amam outros odeiam, eu claramente sou da turma de ama o filme, muitos anos depois, somente em com Enter the Void (2009) Noé voltaria ao festival, mais uma vez, causando tumulto, dessa vez, nem o público e nem a crítica aprovaram o filme, uma pena – essa é outra pérola do diretor.

O diretor que tem uma câmera ágil, flutuante e tremula, decidiu então contar uma história de forma explicita e voltou a Cannes esse ano, para contar uma história de amor com o lindo Love (2015), cheio de sexo explicito e em 3D, essa ideia não poderia ser de outra pessoa, se não do excêntrico e excepcional Gaspar Noé.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: