CÍRCULO DE FOGO: A REVOLTA(2018) “FALTOU A DIREÇÃO DE DEL TORO O QUE TORNA UM FILME MUITO INFANTIL”

Por Vinicius Montano

 

Depois do fracasso na época de ‘Círculo de Fogo(2013)’ fracassar nas bilheterias, mas elogiado pela crítica, a obra prima que foi o filme do mais recente vencedor do Oscar de melhor direção e também seu filme ‘A Forma Da Água’ ganha sua continuação, mas dessa vez sem ele na direção e apenas produtor. ‘Círculo de Fogo: A Revolta’ é dirigido pelo desconhecido Steven D. Knight e traz no elenco nomes como John Boyega(o Finn da nova trilogia Star Wars), Scott Eastwood(‘Uma Longa Jornada’) e veteranos como Rinko Kikuchi, Charlie Day e Burn Godman.

Filho de Stacker Pentecost (Idris Elba), responsável pelo comando da rebelião Jaeger, Jake (John Boyega) era um promissor talento do programa de defesa, mas abandonou o treinamento e entrou no mundo do crime. Quando uma nova ameaça aparece, Mako Mori (Rinko Kikuchi) assume o lugar que era do pai no comando do grupo Jaeger e precisa reunir uma série de pilotos. Ela procura o irmão e decide lhe oferecer uma segunda chance para ajudar no combate e provar seu valor.

@Divulgação Universal Pictures

A direção é beirando ao abismo, falta drama e emoção, uma ação pobre em todos os sentidos, o roteiro é tão infantilizado que parece que uma criança de 9/10 anos fez esse filme, que a ação dele é mal sintetizada, a história é boba e não acrescenta nada nem a premissa e o enredo pobre. Os efeitos especiais soam muita artificialidade e excesso de brilho que não enfatiza a tensão do filme, explosões e cenários computadorizados e a trilha sonora é brega.

Os personagens são todos estereotipados e não empolgam. John Boyega como o rebelde Jake Pentecost achei forçado e caricato, parecendo um garoto de 10 anos. Scott Eastwood como o tenente Nate Lambert parece que o ator aceita qualquer furada e fica por isso mesmo. A atriz mirim Cailee Spaeny como a hacker em robôs Amara Narmani numa atuação irritante que parece uma criança de 6 anos. Já os veteranos vividos por Rinko Kicuchi como a Mako, filha adotiva do líder de  comando de pilotos Jaeger desperdiçada completamente na trama que seu papel é minúsculo e parece uma participação especial. Já a dupla de cientistas que eram alivio cômico no filme vividos por Charlie Day e Burn Gorman não acrescentam graça nenhuma a trama.

Com uma trama descartável e sem conteúdo e reviravoltas tolas, ‘Círculo de Fogo: A Revolta’ falta drama, falta ação cheia de adrenalina, falta até a direção de Del Toro no longa que adiciona elementos extras que ficam alinhado em posições corretas, infelizmente é uma continuação jogada as traças, totalmente diferente da obra prima que Del Toro nos trouxe, esse aqui tem uma visão de filme infantil tolo e inútil continuação. Uma pena…

2 comentários em “CÍRCULO DE FOGO: A REVOLTA(2018) “FALTOU A DIREÇÃO DE DEL TORO O QUE TORNA UM FILME MUITO INFANTIL”

  • 11 de Abril de 2018 em 18:46
    Permalink

    Quer defender o primeiro filme em cima desse só com argumento de Del Toro pra pagar de cult, mas não sabe nem argumentar sobre. HAHAHAHA Péssimo!

  • 24 de Março de 2018 em 14:28
    Permalink

    Essa é uma das piores “críticas” que já vi ano.
    Só seria justifcada tamanha estupidez se o texto fosse escrito por uma criança de 13 anos, caso contrário, devo acreditar que seu post é, ou piada, ou ignorância.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: