Charlie Chaplin | Os 10 melhores filmes.

Hoje vou comentar um pouco sobre a vida e obra desse monstro sagrado do cinema Charles Chaplin.

z1

Chaplin nasceu em Londres no ano de 1889 e iniciou sua carreira como mímico. Em 1913, durante uma de suas viagens pelo mundo, conheceu o cineasta Mack Sennett, em Nova York, que o contratou para estrelar seus filmes. Seu personagem mais famoso foi o vagabundo Carlitos, oprimido e engraçado, este personagem denunciava as injustiças sociais. De forma inteligente e engraçada. É muito subjetivo fazer a escolha de apenas 10 entre dezenas de obras que o grande mestre do humor Chaplin produziu, dirigiu e atuou. Há quem prefira os filmes que tocam pela emoção e os que preferem os mais engraçados. Fiz a seleção dos meus favoritos.

Vida de Cachorro (1918)

z1

Produzido e dirigido por Charles Chaplin. É um filme mudo, e o primeiro filme produzido pela First National Films. Paralelo entre a vida de um vagabundo e de um cachorro, mostra de maneira cômica e afetuosa a cumplicidade de ambos, ora um sendo o salvador, ora sendo salvo pelo outro.

O Garoto (1921)

z2

Na minha opinião trata-se de uma das maiores obras-primas do cinema mundial, de todos os tempos! Um filme q traz ao espectador diversas emoções… Simplesmente maravilhoso! Chaplin foi um dos maiores gênios da 7ª arte! O Vagabundo (Charles Chaplin) acaba encontrando um bebê em uma lata de lixo deixado por uma mãe desesperada e decide levá-lo para sua pobre casa, adotando-o. Cinco anos depois descobre que a mãe virou alguém famosa, e tentará devolver a criança a ela, não sem antes muitos encontros e desencontros se realizarem.

Em Busca do Ouro (1925)

z1

O filme pelo qual Chaplin disse que gostaria de ser lembrado, o multitalentoso criador talvez tenha elaborado o grande ponto de equilíbrio de sua carreira, um filme em que dosou bem a comédia, o melodrama, a crítica social e sua simbologia.

No Alasca, Carlitos (Charles Chaplin) tenta a sorte como garimpeiro em meio a corrida do ouro de 1898. Lá ele conhece o gordo McKay (Mack Swaim), com quem cria bastante confusão após uma tempestade de neve, e se apaixona por uma dançarina (Georgia Hale).

O Circo (1928)

z1

O Circo, tem uma relação muito forte com a atualidade, pois mostra a hostilidade em que trabalhadores são submetidos em prol da meta e lucro de uma pessoa ou corporação.

O Vagabundo (Charles Chaplin) acaba indo parar em um circo enquanto fugia da polícia, que o confundira com um ladrão de carteiras. Ele sem querer acaba entrando no espetáculo e fazendo grande sucesso com o público, sendo logo contratado pelo dono, que irá se aproveitar dele. Ele ainda arranja tempo para se apaixonar pela acrobata, filha desse mesmo proprietário.

Luzes da Cidade (1931)

z1

A maior comedia de todos os tempos! Chaplin é um gênio. Esse filme mostra que até uma pessoa com poucos recursos ou sem nenhum pode ter um gesto generoso e ajudar a quem precisa.

Charles Chaplin é o pequeno vagabundo que protege uma vendedora cega de flores. Ele faz amizade com um milionário alcoólatra a quem salva a vida e lhe tira dinheiro para que a garota possa operar os olhos. Nenhum dos dois sabe que ele é um pobretão: a garota, por ser cega, e o milionário, por estar sempre bêbado. Mesmo tentando ajudar os dois, o vagabundo é preso e várias confusões acontecem. O cinema com som sincronizado já existia há três anos, mas Chaplin escolheu fazer um filme sem falas e diálogos, usando apenas músicas e alguns efeitos sonoros. É um gesto de resistência, mas também uma homenagem à arte da expressão corporal, que ele mostra dominar de forma grandiosa. Considerado o melhor filme de Charles Chaplin.

Tempos Modernos (1936)

z1

Neste filme retrata de forma magnifica a verdadeira sétima arte. Com seu bom humor que definitivamente dispensa palavras! Charlie é um ícone que atrai e prende qualquer geração, pois mesmo com o sofrimento da guerra, Chaplin soube usar os cacos que sobraram, fazendo deles grandes espetáculos.

Um operário de uma linha de montagem, que testou uma “máquina revolucionária” para evitar a hora do almoço, é levado à loucura pela “monotonia frenética” do seu trabalho. Após um longo período em um sanatório ele fica curado de sua crise nervosa, mas desempregado. Ele deixa o hospital para começar sua nova vida, mas encontra uma crise generalizada e equivocadamente é preso como um agitador comunista.

O Grande Ditador (1940)

z1

Primeiro filme falado do diretor, O Grande Ditador talvez seja o filme mais corajoso dentre todos que ele já dirigiu. Em plena Segunda Guerra Mundial, Chaplin faz uso de um personagem ditador, idêntico a Hitler, que deseja ter o mundo em suas mãos.

Monsieur Verdoux (1947)

z1

Jamais imaginei Chaplin na pele de um vilão e de um vilão frio, porém, bem carismático por sinal. Um filme bem diferente do que poderíamos imaginar de Chaplin

Monsieur Verdoux (Charles Chaplin) é um assassino em série golpista. Ele casa com senhoras ricas e logo depois as mata para ficar com toda a herança. Esse dinheiro ele usa para sustentar sua verdadeira família, que se encontra em dificuldades financeiras desde que Verdoux se deu mal nos negócios.

Luzes da Ribalta (1952)

z1

É Um filme que mistura comédia ao drama, esplêndida atuação de Charles Chaplin e Claire Boom.

Calvero (Charles Chaplin) é um palhaço em decadência que nutre um amor por Thereza (Claire Bloom), uma bailarina que está superando as dificuldades após uma tentativa de suicídio. Ela perde as esperanças achando que não consegue mais dançar, mas Calvero a incentiva de todas as formas, tentando dar confiança a Thereza para continuar dançando.

A Condessa de Hong Kong (1967)

z1

Charles Chaplin tinha 77 anos quando dirigiu este filme. – Último filme de Charles Chaplin como ator e diretor. – Charles Chaplin teve a idéia da história deste filme 30 anos antes de sua realização. Na época o filme se chamaria “Stowaway” e seria estrelado por Paulette Goddard. – Foi o único filme dirigido por Chaplin a não ser rodado inteiramente em widescreen. Um dos raros papéis cômicos de Marlon Brando. Sophia Loren, perfeita como a moça despojada de seus Títulos de Nobreza.

Frases de Chaplin

– “Mais do que máquinas, necessitamos de humanidade”

– “A persistência é o caminho do sucesso.”

– “Acredito que o pecado é realmente um mistério tão grande quanto a virtude.”

– “Eu tenho muitos problemas em minha vida. Mas meus lábios não sabem disto. Eles sempre sorriem.”

– “Um dia sem sorrir é um dia desperdiçado.”

______________________________________________________________________z33

 

Igor Quadros

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: