‘ARRANHA-CÉU: CORAGEM SEM LIMITE(2018)’ – UM INCÊNDIO QUE NÃO CHEGA A TANTAS ALTURAS

Por: Vinicius Montano

É…parece que o ator Dwayne ‘The Rock’ Johnson gosta de fato trabalhar no mundo do cinema. Só em 2018 ele lançou 3 filmes no cinema incluindo a continuação ‘Jumanji: Bem Vindo a Selva’ , 2019 tem previsão de quatro incluindo o terceiro filme do ‘Jumanji’ e o spin-off de Velozes e Furiosos ‘Hobbs e Shaw’. Em seu mais novo filme que entra em cartaz nos cinemas essa semana, ‘Arranha-Céu: Coragem Sem Limite’ filme dirigido por Rawson Marshall Thumber na sua segunda parceria com o diretor desde ‘Um Espião e Meio’ o filme traz no elenco Neve Campbell a eterna Sidney Prescott da franquia ‘Pânico’ e outros filmes dos anos 90 como ‘Jovens Bruxas’ e ‘Garotas Selvagens’, Pablo Schreiber e Chin Han no elenco.

A história do longa fala sobre Will Sawyer, um veterano de guerra e ex-líder da operação de resgate do FBI, que agora avalia segurança de arranha-céus. Em missão na China, ele encontra o mais seguro e mais alto edifício do mundo em chamas, e é culpado por isso. Will deve encontrar os responsáveis pelo incêndio, limpar seu nome e de alguma forma resgatar sua família que está presa no interior do edifício… acima da linha de fogo.

@Universal Pictures Brasil

Enfim, o diretor tenta fazer este filme misturando os clássicos ‘Inferno na Torre’ de 1974 e ‘Duro de Matar’ de 1988, mas carece de um roteiro sofrível que mesmo aprofundando sobre o Pérola, o prédio maior de Hong Kong das instalações e qualidades do arranha céu, se arrasta muito e quando engrena não consegue ir fundo.  As vezes tem furos absurdos de roteiro vou citar um exemplo de cena, quando o prédio começa a pegar fogo, só o filho do personagem de ‘The Rock’ passa mal pelo fogo pois justamente tem asma enquanto a esposa e a filha enfrenta o incêndio sem inalação de fumaça.  Os efeitos especiais são bons, as cenas do The Rock escalando o arranha céu tem seus momentos de tensão, mas nada tão especial.

As atuações são risíveis, Dwayne ‘The Rock’ Johnson mesmo com seu personagem sendo amputado em uma das pernas, tenta de tudo em suas artes marciais as vezes com cortes tremidos, ainda tem seus momentos de cena. Neve Campbell tem um papel importante e poderoso no filme, além de fugir do clichê esposa do herói em perigo, possui toques de artes marcial, apesar de ser médica da marinha. Os vilões são bastante caricatos, vividos por Roland Moller que viveu o líder da KGB em ‘Atômica’ e Hannah Quinlan com um visual em espécie de Ruby Rose que fez uma assassina surda em ‘John Wick: Um Novo Dia Para Matar’.

@Universal Pictures Brasil

Com uma trama bem genérica a la ‘Inferno na Torre’ e ‘Duro de Matar’, sem o pressentimento da violência moderada, ‘Arranha-Céu: Coragem Sem Limite’ é um incêndio que não chega a tantas alturas assim não. Com uma trama meia boca, sofre bastante com problemas de ritmo, mas dos 50 minutos até o final dá um tchan na trama, mas um filme esquecível na qual futuramente vocês verão num Domingo Maior da vida, pois é o estilo de gênero pra sessão.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: