APOSTAS OSCAR 2018 – APOSTA FINAL

Por Eduardo Pepe

 

Melhor Filme

Três Anúncios Para Crime
A Forma da Água
Corra!
Me Chame Pelo Seu Nome
Lady Bird – A Hora de Voar
The Post – A Guerra Secreta
Trama Fantasma
O Destino de Uma Nação
Dunkirk

Vai ganhar: Três Anúncios Para Um Crime
Pode surpreender: A Forma da Água
Azarão: Corra!
Votaria em: Me Chame Pelo Seu Nome

@3 Anúncios para um Crime

A disputa parece fechada entre “Três Anúncios Para Um Crime” e “A Forma da Água”. “Três Anúncios…” é um retrato amargo e irônico de uma américa nada privilegiada, ou seja, possui uma abordagem forte tocando em feridas americanas e ainda se beneficia do momento atual marcado por mulheres denunciando assédio sexual em holywood, afinal, o longa se centra em uma mulher buscando justiça pelo caso de estrupo e assassinato de sua filha. O longa venceu o Globo de Ouro, o prêmio do sindicato de atores e o BAFTA, considerado o “Oscar britânico”.
Do outro lado, temos um delicado e sensível conto de fadas, “A Forma da Água”, que se coloca como um ‘Bela e a Fera adulto’ a favor de toda forma de amor. Além de ser líder absoluto de indicações, levou a melhor no Critics Choice Awards, maior premiação de críticos dos Estados Unidos, e nos sindicatos de diretores e de produtores.
Nos últimos anos, a academia vem optando em casos assim de dividir os prêmios dando Melhor Filme e Direção para diferentes longas. É o que pode acontecer novamente esse ano. Em geral, os filmes com temáticas mais fortes e socialmente relevantes ficam com o prêmio principal, deixando o outro filme com o “prêmio de consolação”; Melhor Direção.
Apesar de achar os dois favoritos excelentes, o meu favorito é “Me Chame Pelo Seu Nome”, um maduro e ultrassensível romance partindo do primeiro amor de um jovem de 17 anos. Um daqueles filmes tão lindos que te fazem acreditar no amor e na humanidade. Mas tanto “A Forma da Água” quanto “Três Anúncios Para Um Crime” são escolhas dignas para a estatueta.

 

Melhor Direção

Guilhermo Del Toro – A Forma da Água
Paul Thomas Anderson – Trama Fantasma
Greta Gerwig – Lady Bird – A Hora de Voar
Jordan Peele – Corra!
Christopher Nolan – Dunkirk

Vai ganhar: Guilhermo Del Toro – A Forma da Água
Azarão: Christopher Nolan – Dunkirk
Votaria em: Guilhermo Del Toro – A Forma da Água

@A Forma da Água

Diferente da categoria principal, o prêmio de direção parece já ter destino certo. A não indicação de Martin McDonagh, de “Três Anúncios Para um Crime”, liberou o caminho para a vitória de Del Toro, que ganhou todos os prêmios grandes da temporada. A esnobada de McDonagh prejudica um pouco a corrida do filme na categoria principal, porém o sistema para gerar tanto os indicados quanto os vencedores de Melhor Filme e Melhor Direção são diferentes, portanto, isso não tira todas as chances de “Três Anúncios Para Um Crime” na categoria principal. O nome de Christopher Nolan era forte meses atrás, sobretudo, pelo grande espetáculo visual e técnico que é “Dunkirk”, mas a estreia posterior de “A Forma da Agua” parece que eclipsou e os ventos mudaram de rumo.
Tanto a minuciosa e delicada construção do mundo de fantasia de Del Toro quanto a impressionante imersão nas devastadas praias de Dunkirk feita por Nolan são notáveis e dignas de prêmios. Por isso, qualquer um que ganhasse seria compreensível, mas acho o filme de Del Toro um tanto mais forte do ponto de vista emocional.

 

Melhor Atriz
Vai ganhar: Frances Mcdormand – Três Anúncios Para um Crime
Azarona: Sally Hawkins – A Forma da Água
Votaria em: Frances Mcdormand – Três Anúncios Para um Crime

@Frances Mcdormand – 3 Anúncios para um Crime

Um ano forte para as mulheres. Tanto é que quatro das cinco atrizes indicadas aqui estão em filmes que também concorrem ao prêmio de Melhor Filme. Apesar do alto nível das indicadas desse ano, parece que ninguém tira o segundo Oscar da Frances McDormand. A atriz, que venceu na categoria em 1997 por “Fargo”, está na sua melhor interpretação no cinema como uma mãe devastada emocionalmente e disposta a tudo para conseguir prender os assassinos de sua filha.

 

Melhor Ator

Gary Oldman – O Destino de Uma Nação
Thimothée Chalamet – Me Chame Pelo Seu Nome
Daniel Kaluuya – Corra!
Daniel Day Lewis – Trama Fantasma
Denzel Wasighton – Roman J. Israel, Esq.

Vai ganhar: Gary Oldman – O Destino de Uma Nação
Azarão: Daniel Day Lewis – Trama Fantasma
Votaria em: Gary Oldman – O Destino de Uma Nação

@Gary Oldman – O Destino de uma Nação

Nem mesmo Daniel Day Lewis anunciando que vai se aposentar parece capaz de tirar o Oscar da mão de Gary Oldman. Já pedem Oscar para ele há algum tempo, mas somente agora ele tem reais chances. Sua transformação no ex-primeiro ministro britânico Winston Churcill é uma daquelas construções de personagens reais assustadoras de tão convincentes. O sarcasmo, as mudanças de humor, a persistência nas mesmas atitudes e idiossincrasias e seu uso forte poder na fala, nada passa batido pela magnética performance de Oldman, que te deixa achando que ele era exatamente assim. Não tem para ninguém, apesar das performances muito boas dos concorrentes, sobretudo, Day Lewis e Timothée.

 

Melhor Ator Coadjuvante

Sam Rockwell – Três Anúncios Para Um Crime
Willem Dafoe – Projeto Flórida
Christopher Plummer – Todo o Dinheiro do Mundo
Richard Jenkings – A Forma da Água
Woody Harelson – Três Anúncios Para um Crime

Vai ganhar: Sam Rockwell – Três Anúncios Para Um Crime
Azarão: Willem Dafoe – Projeto Flórida
Votaria em: Sam Rockwell – Três Anúncios Para Um Crime

Sam Rockwell

Nos prêmios da crítica, houve uma disputa forte entre Sam e Dafoe na qual o segundo saiu vitorioso, mas com a crescente de “Três Anúncios…” na corrida e a pouca atenção que “Projeto Florida” recebeu nessa temporada de premiações, Sam saltou na frente. E se entende o motivo. Seu personagem é um cara patético e por vezes odiável, mas Sam é um ator tão carismático que nunca deixa ele soar como um vilão. Entendemos sempre que ele não faz tudo por ser ruim e, sim, por ter aprendido que essa é a melhor e única forma a se fazer. Sem falar que a virada de seu personagem é complexa e torna sua performance ainda mais notável. Dafoe, por sua vez, está adorável e completamente humano em seu discreto papel como o gerente do hotel que tem de fazer seu trabalho duro, mas nunca esquece de tratar a todos com humanidade. Mas, de fato, seu papel não tem o mesmo destaque ou apelo.

 

Melhor Atriz Coadjuvante

Laurie Metcalf – Lady Bird – Hora de Voar
Alisson Janney – Eu, Tonya
Octavia Spencer – A Forma da Água
Mary J. Blige – Mundbound – Lágrimas Sobre o Mississippi
Lesley Manville – Trama Fantasma

Vai ganhar: Alisson Janney – Eu, Tonya
Azarona: Laurie Metcalf – Lady Bird – A Hora de Voar
Votaria em: Laurie Metcalf – Lady Bird – A Hora de Voar

@Alisson Janney – Eu, Tonya

Caso semelhante que ocorreu com os atores coadjuvantes, nos prêmios da crítica Alisson e Laurie travaram uma disputa na qual Laurie levou a melhor, mas quando chegaram os prêmios maiores, como Globo de Ouro e o sindicato de atores, o jogo virou e Alisson passou a ganhar tudo. Apesar do trabalho ótimo de Alisson como uma mãe abusiva e controladora, acho o trabalho de Metcalf como a mãe “carinhosa e assustadora” mais tocante e complexo. Entretanto, o papel de péssima mãe é inevitavelmente mais chamativo que a mãe comum do dia a dia que tenta, tenta e nem sempre acerta. Quem merecia está na linha de frente também é Lesley Manville, assombrosa como uma mulher controladora e fria como um iceberg. Não tem chances de ganhar, mas se levasse não seria injusto.

 

Melhor Roteiro Original

Três Anúncios Para Um Crime
Corra!
Lady Bird – A Hora de Voar
A Forma da Água
Doentes de Amor

Vai ganhar: Três Anúncios Para Um Crime
Pode surpreender: Corra!
Azarão: Lady Bird – A Hora de Voar
Votaria em: Três Anúncios Para Um Crime

@3 Anúncios para um Crime

Talvez a categoria mais disputada desse ano. “Corra!” mistura suspense, terror, drama e comédia e trata de racismo de forma ultra criativa e inesperada, só por eles quesitos já se imagina o motivo de se está tão cotado para essa categoria. Por outro lado, “Três Anúncios…” tem uma história forte e relevante, combina drama e comédia e tem várias viradas surpreendentes em sua trama. Além do mais, para ele levar o prêmio principal, ele “precisa” ganhar aqui, afinal, não está indicado na categoria de direção. Comendo por fora, “A Forma da Água” e “Lady Bird”, que periga sair de mãos vazias.

 

Melhor Roteiro Adaptado

Me Chame Pelo Seu Nome
Mundbound – Lágrimas Sobre Mississippi
A Grande Jogada
O Artista do Desastre
Logan

Vai ganhar: Me Chame Pelo Seu Nome
Azarão: Mundbound – Lágrimas Sobre Mississippi
Votaria em: Me Chame Pelo Seu Nome

Diferente da outra categoria de roteiro, entre os roteiros adaptados a corrida está fácil de prever. “Me Chame Pelo Seu Nome”, além de ser o único dos cinco concorrentes indicado também na categoria de Melhor Filme, é escrito por James Ivory, que mesmo com 4 indicações e 89 anos, nunca levou um Oscar. Alguns dizem que o apelo histórico de “Mundbound” está crescendo nos últimos meses. Se vencer, será a primeira mulher negra premiada na categoria. Mesmo assim, acho difícil alguém tirar esse prêmio do Ivory.

 

Melhor Filme Estrangeiro

Uma Mulher Fantástica (Chile)
Sem Amor (Rússia
The Square – A Arte da Discórdia (Suécia)
O Insulto (Líbano)
Corpo e Alma (Hungria)

Vai ganhar: Uma Mulher Fantástica (Chile)
Pode surpreender: The Square – A Arte da Discórdia (Suécia)
Azarão: Sem Amor (Rússia)
Votaria em: Uma Mulher Fantástica (Chile)

 

@Uma Mulher Fantástica

Uma das categorias mais difíceis de prever. “Em Pedaços”, da Alemanha, vinha crescendo após vencer o Globo de Ouro e o Critic’s Choice, mas assim como “120 Batimentos Por Minuto”, da França, que vinha se destacando entre os prêmios da crítica, foram surpreendentes esnobados. Isso deixou a corrida sem um nítido favorito. “Uma Mulher Fantástica” parece vir tomando a liderança. Ele tem um tema forte (preconceito contra transexuais), foi indicado a todas premiações importantes e tem a aclamação necessária para ser considerado para o prêmio, mas, na realidade, não se pode descartar nenhum dos indicados.

 

Melhor Documentário

Últimos Homens em Aleppo
Vilages, Vissages
Strong Island
Ícaro
Abacus: Pequeno o Bastante para Condenar

Vai ganhar: Últimos Homens em Aleppo
Pode surpreender: Vilages, Vissages

@Últimos homens em Aleppo

Não vi todos os indicados, então não opino sobre qual é meu favorito. Entretanto, posso afirmar que depois que os realizadores de “Últimos Homens em Aleppo” foram proibidos de viajar da Síria para os Estados Unidos, os holofotes se voltaram para eles. Entretanto, o favorito antes era “Vilages, Vissages”, co-dirigido pela francesa Agnes Varda, que tem uma carreira extensa e premiada ao longo de seus 89 anos, mas nunca ganhou um Oscar competitivo, apenas um honorário no ano passado.

 

Melhor Animação
Viva – A Vida é uma Festa!
Com Amor, Van Gogh
The Breadwinner
O Poderoso Chefinho
O Touro Ferdinando

Vai ganhar: Viva – A Vida é uma Festa!
Azarão: Com Amor, Van Gogh
Votaria em: Viva – A Vida é uma Festa!

@Viva! A Vida é uma Festa

“Viva” é a animação mais popular, aclamada e premiada entre os indicados. Então, a vitória é mais que lógica, é inevitável. O brasileiro Carlos Saldanha concorre por “Touro Ferdinando”, vamos torcer por ele, claro, mas sabemos que as chances são bem poucas.

 

Melhor Fotografia

Blade Runner 2049
A Forma da Água
Dunkirk
O Destino de Uma Nação
Mundbound – Lágrimas Sobre o Mississippi

Vai ganhar: Blade Runner 2049
Pode surpreender: A Forma da Água
Azarão: Dunkirk
Votaria em: Blade Runner 2049

@Blade 2049

Roger Deakins já foi indicado 14 vezes e nunca levou, então se espera que seu impressionante trabalho em “Blade Runner 2049” lhe renda sua primeira estatueta. E é o que tudo indica, porém se o amor da academia por “A Forma da Água” for maior do que se imagina, ele pode sair levando algumas categorias técnicas e fotografia pode ser uma delas. O mesmo vale para “Dunkirk”, que é outro grande deleite visual.

 

Melhor Design de Produção

A Forma da Água
Blade Runner 2049
Dunkirk
O Destino de Uma Nação
A Bela e a Fera

Vai ganhar: A Forma da Água
Pode surpreender: Blade Runner 2049
Votaria em: A Forma da Água

@A Forma da Água

Em termos de construção de universos cinematográficos, “A Forma da Água” e “Blade Runner 2049” foram os mais caprichados e notáveis visualmente nesse ano. O prêmio ficará com um dos dois.

 

Melhor Figurino

Trama Fantasma
A Bela e a Fera
A Forma da Água
O Destino de Uma Nação
Victoria e Abdul – O Conselheiro da Rainha

Vai ganhar: Trama Fantasma
Pode surpreender: A Forma da Água
Votaria em: Trama Fantasma

@Trama Fantasma

É natural que um filme sobre um estilista, as roupas tenham grande destaque, então parece natural a vitória de “Trama Fantasma” aqui. Além de ser a chance do filme, que tem 6 indicações, não sair de mãos abanando. Entretanto, se “A Forma da Água” for o grande vencedor da noite e a academia se render muito a ele, não é impossível que ele leva aqui também para somar mais uma estatueta.

 

Melhor Maquiagem e Penteados

O Destino de Uma Nação
Extraordinário
Victoria e Abdul – O Conselheiro da Rainha

Vai levar: O Destino de Uma Nação
Azarão: Extraordinário
Votaria em: O Destino de Uma Nação

@Gary Oldman – O Destino de uma Nação

A transformação estética de Gary Oldman em Churchill é notável. O ator ficou irreconhecível e muito próximo do visual do verdadeiro. Sem falar que não ficou aquelas maquiagens carregadas que atrapalham a expressão do ator. Apesar de ser central também a maquiagem na criança com uma degeneração facial em “Extraordinário”, a maquiagem de “O Destino de Uma Nação” tem mais apelo.

 

Melhor Edição

A Forma da Água
Dunkirk
Baby Driver
Três Anúncios Para Um Crime
Eu, Tonya

Vai levar: A Forma da Água
Pode levar: Dunkirk
Azarão: Baby Driver
Votaria em: Dunkirk

@Dunkirk

Normalmente, um dos filmes favoritos a categoria principal leva nessa categoria. Entretanto, um filme tão destacável tecnicamente quanto “Dunkirk” pode acabar levando a maioria dos prêmios técnicos. Comendo por fora, “Baby Driver” que harmoniza fugas de carros com antigos hits musicais. Esse tipo de coisa imprevisível e notável mesmo para quem não entende do assunto, pode lhe dar maior destaque.

 

Melhor Efeitos Visuais

Planeta dos Macacos: A Guerra
Blade Runner 2049
Star Wars – O Último Jedi
Kong: A Ilha da Caveira
Guardiões da Galáxia – Vol. 2

Vai levar: Planeta dos Macacos: A Guerra
Pode surpreender: Blade Runner 2049
Votaria em: Blade Runner 2049

@O Planeta dos Macacos – A Guerra

Continua impressionante a expressão, a presença e a estética realista dos macacos em cena na nova franquia do “Planeta dos Macacos”. Agora há planos detalhes da neve caindo sobre os pelos dos macacos. Certamente notável, mas acho a construção visual de “Blade Runner 2049” mais marcante e isso inclui os efeitos visuais muito bem utilizados e com soluções visuais muito criativas. O futuro distópico é tão palpável quanto cheio de significados críticos.

 

Melhor Canção Original

Remember Me – Viva – A Vida é uma Festa!
This is Me – O Rei do Show
Mighty River – Mundbound
Stand Up For Something – Marshall
Mistery Of Love – Me Chame Pelo Seu Nome

Vai levar: Remember Me – Viva – A Vida é uma Festa!
Pode surpreender: This is Me – O Rei do Show
Votaria em: Remember Me – Viva – A Vida é uma Festa!

@This is Me – O Rei do Show 

A canção central do musical “O Rei do Show” fez mais sucesso nas rádios e streaming, o que pode lhe favorecer, porém o uso da música da animação “Viva” dentro do filme é dos mais lindos e tocantes, pois, além de exercer papel central na trama, aparece na cena mais bonita de todo o filme. Por mais que as músicas de “Mundbound” (Mighty River), “Marshall” (Stand Up For Something) e “Me Chame Pelo Seu Nome” (Mistery Of Love) sejam mais maduras e bonitas em termos musicais, o uso dentro do filme é de longe o melhor no filme da Pixar. Acho que isso pode ser peça central para garantir a vitória.

 

Melhor Trilha Sonora

A Forma da Água
Três Anúncios Para um Crime
Trama Fantasma
Dunkirk
Star Wars: Os Últimos Jedi

Vai levar: A Forma da Água
Azarão: Dunkirk
Votaria em: A Forma da Água

@A Forma da Água

O uso da trilha sonora é fundamental para a construção de A Forma da Água. Assim como direção, essa é barbada para o filme de Del Toro.

 

Melhor Edição de Som

A Forma da Água
Dunkirk
Baby Driver
Star Wars: Os Últimos Jedi
Blade Runner 2049

Vai levar: Dunkirk
Pode surpreender: Baby Driver
Votaria em: Dunkirk

@Dunkirk

 

Melhor Mixagem de Som

A Forma da Água
Dunkirk
Baby Driver
Star Wars: Os Últimos Jedi
Blade Runner 2049

Vai levar: Dunkirk
Pode surpreender: Baby Driver
Votaria em: Dunkirk

@Baby Driver

As categorias de edição e mixagem de som estão disputadas a tapa por “Dunkirk” e “Baby Driver”. O primeiro equilibra a ação em tempo real com as constantes explosões para todos os lados, já “Baby Driver” equilibra turbulentas perseguições de carro ritmadas com antigos sucessos musicais. Dois trabalhos notáveis. Pode ser que haja uma divisão, com cada um levando um, ou um dos dois filmes prevaleça. Nesse caso, aposto nesses dois Oscar pra “Dunkirk”.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: