A Hora da Estrela | Patricia Arquette

Muito tem se falado da atriz Patricia Arquette, e de sua entrega ao interpretar Olivia no filme Boyhood. Contudo, Arquete tem uma vasta carreira na tv e no cinema, e hoje “A hora da estrela” é dela.
Nascida em uma família de atores, que inclui seu avô Cliff Arquette e os irmãos David e Rosanna, Patricia Arquette começou a mostrar luz própria em meados dos anos 80. Na década seguinte, ela se tornaria uma das atrizes mais requisitadas e aclamadas de sua geração.
Patricia nasceu em 1968, em Chicago e, desde cedo, mostrou interesse pelo mundo do cinema. Aos quinze anos, fugiu de casa para morar com sua irmã, Rosanna, nove anos mais velha. Pouco tempo depois, estrearia nos cinemas com Gatinhas Espertas, já como protagonista. No ano seguinte, conseguiria mais visibilidade ao estrelar o terceiro episódio da bem-sucedida série de terror A Hora do Pesadelo.Foi na primeira metade dos anos 90, que Patricia pôde mostrar sua versatilidade, estrelando filmes como o drama histórico Ethan Frome – Um Amor para Sempre e Amor à Queima Roupa, de Tony Scott, uma mistura de história de amor e filme de gângster, que joga no mesmo caldeirão desde uma mala cheia de cocaína até o fantasma de Elvis Presley.
No ano seguinte, faria uma de suas melhores performances como a mulher do pior diretor de cinema de todos os tempos, em Ed Wood, de Tim Burton, uma homenagem ao gênio incompreendido dos filmes trash.O papel impulsionou sua carreira e continuou estrelando filmes dos mais diversos gêneros, como a mordaz comédia Procurando Encrenca e o bizarro A Estrada Perdida, de David Lynch, em que um homem (Bill Pullman) que é preso pelo assassinato de sua mulher e, inexplicavelmente, acorda na pele de outro sujeito. Os filmes, bem como os que ela faria a seguir, não foram grandes sucessos de bilheteria, mas, mesmo assim, sua carreira seguiria sem problemas. Patricia nunca deixou de ser uma das atrizes favoritas entre os diretores de Hollywood, principalmente os independentes.
Em 1999 apareceria em dois filmes de grande destaque, Vivendo no Limite, drama dirigido por Martin Scorsese e estrelado por Nicolas Cage (com quem se casou em 1995 e se separou em 2001), e Stigmata, terror no qual Patricia vive uma mulher que passa a ser vítima de manifestações sobrenaturais e recebe a ajuda de um padre (Gabriel Byrne), enviado pelo vaticano para confirmar a veracidade dos relatos.
Além do cinema, Arquette também fez sucesso na Tv em series como  Boardwalk Empire e Medium, por esta ultima ela ganhou um Emmy de “Melhor melhor atriz em série dramática”. Em 2015 ela se consagrou ganhando o Oscar de melhor atriz coadjuvante por Boyhood.
______________________________________________________________________
z33
Igor Quadros

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: