A Hora da Estrela | Olivia de Havilland

OLIVIA de HAVILLAND, grande atriz da década de 40/50 ganhou dois Oscars em 1945 por Só Resta Uma Lagríma e em 1949 por Tarde Demais, ela que ficou conhecida e eternizada como a Melanie Hamilton Wilkes de E o Vento Levou… de 1939, que também foi indicada ao premio por Atriz Coadjuvante perdendo para Hattie McDaniel a qual fazia a empregada doméstica de Scarlett O’Hara, merecidamente. Só para conhecimento ela ainda está viva.

Na vida real, Olivia de Havilland e sua irmã, também atriz Joan Fontaine, mantiveram o maior caso de rivalidade invejosa entre irmãs dos bastidores do cinema. Competição que veio desde o berço e durou até a morte de Joan em 2013, aos 96 anos. Inglesas, nascidas com apenas 15 meses de diferença, ainda crianças foram morar na Califórnia, porque a mãe achava que o clima ensolarado da costa oeste americana faria bem à saúde frágil de Joan, a caçula. Isso fixou em Olivia uma impressão de que a irmã fazia de tudo para aparecer mais do que ela, inclusive fingir que estava doente. A revanche veio em forma de um bullying sério, em que valia até tentar quebrar a clavícula da mais nova.

Quando Olivia foi editora de um jornal do colégio, publicou um falso testamento que dizia: “Eu deixo toda a minha beleza para a minha irmã, já que ela não tem nenhuma”.

As Aventuras de Robin Hood / The Adventures of Robin Hood (1938) o grande par romântico Olivia de Havilland e Errol Flynn, um dos maiores expoentes nos filmes de capa e espada.

Desde cedo, as duas competiam para ver quem deslanchava primeiro na carreira artística, e foi Olivia quem começou logo a ter bons papéis no cinema.

______________________________________________________________________

z33

Igor Quadros

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: