‘A GLÓRIA E A GRAÇA’ É SELECIONADO PARA FESTIVAL QUEER NO CANADÁ

Filme estrelado e produzido por Carolina Ferraz discute o conceito de família, maternidade e desmarginaliza o papel das trans.

O filme ‘A Glória e a Graça‘, de Flavio Ramos Tambellini, que traz Carolina Ferraz no papel de uma travesti, foi selecionado para a mostra competitiva Fairy Tales Queer Film Festival, no Canadá. O festival, que tem como objetivo celebrar a cultura queer, reúne obras que apresentam personagens e situações que permitam ao espectador questionar as normas sociais relativas aos gêneros.

No longa, Carolina vive a transgênero Glória, que vê sua vida bem sucedida, como dona de um famoso restaurante, virar do avesso quando Graça, sua irmã, aparece após 15 anos de afastamento, com uma doença terminal e sem ter com quem deixar os dois filhos. A história mostra a evolução da definição de família e também tem como objetivo tirar a travesti do papel marginalizado no qual é comumente inserida em obras de ficção.

Criado pela Fairy Tales Presentation Society – uma organização sem fins lucrativos, localizada em Calgary, Alberta Canadá – a edição 2017 do Festival acontece entre os dias 19 e 27 de maio e traz uma rica seleção de filmes do gênero. O Objetivo do festival é enaltecer o trabalho de cineastas locais e internacionais e criar uma atmosfera de respeito e tolerância dentro e fora da comunidade LGBTQ.

Sinopse:

A travesti Glória é dona de um badalado restaurante no Rio, bem resolvida e bem sucedida. Mas tem sua vida virada do avesso quando é procurada pela irmã, Graça, com quem não fala há 15 anos e que ainda acha que ela responde pelo nome de Luiz Carlos. Graça está com um aneurisma e tem um objetivo: convencê-la a tomar conta dos sobrinhos – uma menina de 15 anos e um garoto de oito. Com Carolina Ferraz, Sandra Corveloni, Carol Marra, Cesar Mello, Sofia Marques e Vicente Demori. Direção: Flávio Ramos Tambellini. Brasil (2017). 93 minutos. Drama.

 

CARTAZ:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: