A FORMA DA ÁGUA: “UM CONTO ATEMPORAL SOBRE A BELEZA DE SER AMADO’

Por Alysson Melo

 

” Um conto atemporal sobre a beleza de ser amado”

 

Após o seu último filme “A Colina Escarlate” não ter feito sucesso entre critica e público, o Guillermo se aventurou em dirigir uma animação ” Os Caçadores de Trolls” que teve um pequeno sucesso, eis que Del Toro tem a chance de se redimir em seu novo longa a fantasia “A forma da Água” que só estará estreando aqui no Brasil em Janeiro pela Fox Film, mas que estará na abertura do Festival do Rio 2017 em apenas 2 sessões uma para convidados e uma para o público. Depois de ter passado por vários festivais e de encantar o público presente, finalmente o diretor conseguiu trazer um projeto a altura de seu cacife nos moldes de “Labirinto do Fauno” com uma história sensível e encantadora.

A história se passa na década de 60, em meio aos grandes conflitos políticos e bélicos e as grandes transformações sociais ocorridas nos Estados Unidos, o longa nos apresenta a personagem Elisa (Sally Hawkins), que trabalha como faxineira e serviços gerais em um laboratório experimental secreto do governo, sua rotina é a mesma todos os dias: acordar, tomar banho, preparar seu almoço sempre com ovos cozidos, visitar o seu vizinho, ao qual é a única pessoa a qual ela tem amizade e apego emocional e ir para seu trabalho. tudo muda quando ao fazer limpeza dentro de um dos laboratórios ela encontra uma criatura desconhecida e que esta envolta de um tubo de água e que logo chama a sua atenção, e conforme os dias vão passando ela vai percebendo que a criatura não é do mal e acaba se afeiçoando a forma do até então monstro das águas que é mantida presa no local, mas quando vê que o animal pode ser morto ela então elabora um arriscado plano de fuga onde recorre ao seu vizinho e amigo (Richard Jenkins) e à sua colega de trabalho Zelda (Octavia Spencer) para levar a criatura sã e salva para sua casa e assim poder manter vivo longe das garras do governo que anseia em matar a forma a todo custo.

@Fox Film

No elenco temos a protagonista Sally Hawkins que dá vida a uma personagem muda e com toda maestria ela entrega um bom trabalho de interpretação, seu parceiro de cena o Richard Jenkins que vive o personagem Giles está muito bem em cena e sua química com a Sally é incrível e eu gostei bastante desse personagem. Outro destaque vai para o ator Michael Shanon que vive o Richard Strickland que faz o vilão no longa, sua atuação está dentro dos parâmetros sem muitas surpresas. E último e não menos importante é a atriz Octavia Spencer que está totalmente a vontade em seu papel e esta muito hilária em cena, praticamente todas as cenas as quais ela aparece tem um lado cômico e traz humor, eu gostei da sua personagem: Zelda e suas piadas e sua veia artística aflorou e trouxe um bom patamar para quebrar um pouco as cenas mais tensas e dramáticas.

O roteiro ficou a cargo de Guillermo Del Toro e da Vanessa Taylor que fez sua estreia como roteirista em “Um divã para dois (2012) e agora está dividindo o cargo com Toro. O enredo possui uma história bastante envolvente e encantadora ao mostrar essa relação de amizade e amor entre Elida e A Forma. A narrativa que vai sendo mostrada ela é toda envolta de muito mistério com muito drama e fantasia. É muito bonito de ver o quanto Toro esta verdadeiramente inspirado ao contar essa história que mostra o lado humano das pessoas e de como as relações fazem com que possamos mudar totalmente o nosso destino.

@Fox Film

A forma da Água é um belíssimo filme que traz de volta todo o aclamado Guillermo Del Toro a verdadeira forma de trazer ótimas histórias, assim como os seus trabalhos anteriores que o enredo é todo envolto de muito mistério, tensão e arco dramático, aqui podemos ver a essência de Toro no seu gosto por criar histórias que mexem com o imaginário do público. O roteiro além de fazer alusão sobre criaturas que podem ser do bem ou do mal, mostra um lado sensível e melancólico da relação entre a protagonista e a Forma que foi muito bem desenvolvida e com ótimos efeitos especiais, assim como possui um ótimo trabalho de direção de arte e trilha sonora. A beleza da obra está nos detalhes seja a criatura conhecendo um simples ovo e aprendendo a conversar com humanos, a delicada atração envolta de conhecer músicas, sons, ambientes externos, comunicação entre língua de sinais e o verdadeiro show de apresentar canções clássicas envoltos exibidos na televisão e nos cinemas da época. Sua condução até o seu desfecho traz várias surpresas e reviravoltas envoltas dessa relação de amizade, amor, afeto e apego emocional que engrandecem a trama que encerra de forma brilhante como um poema lírico atemporal.


FICHA TÉCNICA:

Data de lançamento: 11 de janeiro de 2018 (2h 03min)
Direção: Guillermo del Toro
Elenco: Sally Hawkins, Michael Shannon, Richard Jenkins mais
Gêneros: Fantasia, Drama, Romance
Nacionalidade: EUA
Distribuição: Fox Films

 

 

 


AUTOR:

ALYSSON MELO

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: