O tema da redação do ENEM 2017, “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”, pegou a todos de surpresa. Embalado pelo tema, listamos cinco filmes que de alguma forma abordam a vida de pessoas surdas ao redor do mundo.

Por Eduardo Pepe

Rinko Kikuchi se destaca no elenco grandioso e estrelado de “Babel”

Babel (2006)

No filme do mexicano Alejandro Iñarittu, um acidente reúne quatro grupos de pessoas de três continentes distintos: dois jovens marroquinos, um casal americano em férias, uma adolescente japonesa surda e seu pai e uma mulher mexicana que leva os filhos dos seus patrões para o lugar mais alto da fronteira sem permissão. De todas as histórias, a que mais chama atenção é a da jovem japonesa que sofre com a solidão e a ausência paterna buscando desesperadamente atenção de quem quer que passe a sua volta. Pelo papel, Rinko Kikuchi foi indicada a diversos prêmios, incluindo o Oscar de Atriz Coadjuvante, a tornando a única atriz nascida no oriente a ser nomeada na premiação. O filme recebeu 7 indicações no total vencendo em Melhor Trilha Sonora. No elenco, tem também Brad Pitt e Cate Blanchett. Disponível na Netlix.

O Milagre de Anne Sulivan (1962)

Patty Duke e Anne Brancroft: Oscarizadas por “O Milagre de Anne Sulivan”

Uma professora surda (Anne Bancroft) vai até a casa de uma rica família para educar a filha (Patty Duke), que para todos possui uma doença mental, mas para a professora apenas existe uma falta de atenção e comunicação com a jovem menina surda-muda. Sensível na abordagem e baseado em uma história real, o filme se destaca pela força e empenho das duas atrizes que venceram o Oscar de Melhor Atriz (Bancroft) e Atriz Coadjuvante (Duke, que ganhou com 16 anos sendo uma das vencedoras mais jovens da história). O longa também foi indicado a Melhor Roteiro, Direção e Figurino e recebeu uma nova adaptação para a televisão em 1979.

Johnny Belinda (1948)

Jane Wyman sofre muito nas mãos de Stephen McNally: “Johnny Belinda”

Belinda (Jane Wyman) é uma jovem surda-muda que vive com seu pai e sua tia numa fazenda pacata. Tudo muda quando um morador da cidade fica empenhado em ter algo com ela, mesmo contra sua vontade. Trata-se de um clássico e envolvente melodrama. Pelo papel sem falas, Jane Wyman ganhou o Oscar de Melhor Atriz, além do filme ter recebido outras 11 indicações. Ela também se destacou por ter um dos discursos mais curtos da história do Oscar: “Aceito este prêmio com muita gratidão por ter mantido a minha boca fechada uma vez na vida. Acho que vou fechá-la novamente”.

 

A Gangue (2014)

Um jovem entra para uma escola de surdos-mudos e para não sofrer mais bullyng entra para uma gangue de estudantes que comete pequenos roubos e se apaixona por uma integrante do grupo. De abordagem crua sem medo de nudez e violência, esse filme da Hungria se destaca por conseguir construir uma narrativa sem diálogos, pois todos os personagens centrais são surdos-mudos.

Filhos do Silêncio (1986)

Wiliam Hurt e Marlee Matlin formaram casal nas telas em “Os Filhos do Silêncio”

Um professor para surdos-mudos (Wiliam Hurt) conheceu a faxineira da escola (Marlee Matlin), que é surda, que se recusa a aprender a falar. Ele, encantado com ela, decide que irá ajuda-la, mesmo que para isso tenha que desvendar seu sombrio passado. Delicado, o romance destaca a boas atuações do elenco, com destaque indo, além do casal principal, para a atriz Piper Laurie, que faz a mãe da protagonista. Indicados para 5 Oscar, incluindo Melhor Filme, Marlee Maltlin se tornou a atriz mais nova a vencer o Oscar de atriz principal levando com 21 anos e a primeira e única surda-muda na vida real a vencer um Oscar de atuação.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: